Geral

Alunos da USP denunciados pelo MP foram absolvidos pela universidade

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 7 de fevereiro (Folhapress) - A USP (Universidade de São Paulo) absolveu os 72 estudantes denunciados pelo Ministério Público por invadir a reitoria da universidade em 2011. Na época, a reitoria da USP foi invadida como protesto contra a presença da Polícia Militar no campus.

A promotora Eliana Passarelli denunciou os estudantes por danos ao patrimônio público, pichação, desobediência judicial (havia mandado para desocupação) e formação de quadrilha.

A assessoria de imprensa da universidade informou que Comissões Processantes abertas pela USP para investigar a ação dos alunos foram encerradas. Os estudantes foram absolvidos de penas mais graves, como expulsões, entretanto, sofrerão algumas penalidades.

Nos casos menos, os alunos receberão uma advertência por escrito. Já quem estava na reitoria e resistiram à reintegração de posse, mas não havia registro de ocupação anterior serão punidos com uma suspensão de cinco dias.

Os estudantes que foram encontrados dentro da reitoria ou do Bloco G e que foram identificados no local em outras ocupações ou causaram algum dano ao patrimônio público serão suspensos por 15 dias.

Denúncia

A promotora Passarelli considerou que a polícia encontrou garrafas, combustível e outros artefatos que poderiam ser usados para a fabricação de bombas para fazer a denúncia.

"Esse material foi encontrado enfileirado, pronto para ser usado. É coisa de bandido. É um ato criminoso"" afirmou à reportagem a promotora.

Se forem condenados por todos os crimes, os alunos podem ser presos por mais de oito anos, diz Passarelli.

Ao SBT, Vandré Paladini Ferreira, um dos advogados dos estudantes, disse que a denúncia é exagerada.
 

continua após publicidade