Geral

Advogada do caso Patrícia Acioli receberá proteção policial

Da Redação ·





RIO DE JANEIRO, RJ, 7 de fevereiro (Folhapress) - A advogada Ana Cláudia Abreu Lourenço será incluída no Programa de Proteção à Testemunha do governo estadual do Rio de Janeiro a pedido da chefe de Polícia Civil do Rio, a delegada Martha Rocha.

Ana Lourenço defendia alguns PMs suspeitos de serem os responsáveis pelo assassinato da juíza Patrícia Acioli, em agosto de 2011. Mas deixou a defesa para se tornar testemunha de acusação dos PMs suspeitos de envolvimento no crime.

Crime

A magistrada foi morta com 21 tiros quando chegava em casa após o trabalho. O crime aconteceu em Niterói, na região metropolitana do Rio. Após investigações da polícia, 11 policiais militares, entre eles, um coronel, foram denunciados como responsáveis pela sua morte. Quatro já foram julgados e condenados pelo crime.

Segundo investigações, a magistrada passou a incomodar o grupo de policiais quando foram iniciadas investigações sobre a corrupção no Batalhão de São Gonçalo.
 

continua após publicidade