Geral

Lei pode garantir escola para filhos de policiais assassinados

Da Redação ·

Por Flávia Foreque BRASÍLIA, DF, 6 de fevereiro (Folhapress) - O governo federal quer enviar ao Congresso Nacional, ainda neste ano, um projeto de lei com benefícios para garantir que filhos de policiais mortos em serviço consigam concluir os estudos. "O Estado brasileiro tem que garantir o estudo desses jovens até que eles possam concluir o ensino superior. Temos a obrigação de garantir bolsas a todos os filhos de policiais que morreram servindo a sociedade brasileira, assassinados de forma covarde, como temos visto ultimamente", disse hoje o ministro Aloizio Mercadante (Educação). Questionado sobre quais seriam essas iniciativas, o ministro citou como exemplo a garantia de que esses estudantes tenham acesso garantido a bolsas integrais do Prouni, programa que oferece o benefício a alunos de baixa renda matriculados em faculdades particulares. "Não é só o Prouni, nós vamos analisar todas as possibilidades. Esses meninos não vão deixar de estudar porque o pai foi assassinado", disse Mercadante. O ministro José Eduardo Cardoso (Justiça) afirmou que a pasta está fazendo um levantamento sobre o universo de estudantes que teriam direito à nova política. A partir disso, um cadastro será criado com os nomes dos beneficiários. "A partir desse cadastro vamos estabelecer o direito de acesso a programas específicos como o Prouni", concluiu Mercadante.  

continua após publicidade