Geral

Entidade adia votação sobre entrada de integrantes gays

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 6 de fevereiro (Folhapress) - O grupo Escoteiros da América anunciou hoje que decidiu adiar para maio a decisão sobre a entrada de integrantes e líderes assumidamente gays. A entidade afirma que precisa de mais tempo para avaliar a decisão. O adiamento foi aprovado dias depois de o presidente americano Barack Obama pedir que a entidade revisasse a proibição da participação de homossexuais. Com isso, continua a valer a regra aprovada em julho do ano passado, em que os gays foram impedidos. Em comunicado, a entidade afirma que fizeram um extenso diálogo, em que avaliaram todos as visões sobre o tema, e afirmaram que precisarão de mais tempo para reavaliar a mudança das regras. A decisão foi tomada após uma reunião de mais de 70 membros, em um hotel próximo à sede do grupo, em Irving, no Texas. O grupo enfrenta forte pressão de políticos e religiosos para manter ou mudar a política. Dentre os contrários à mudança, estão o governador do Texas, o republicano Rick Perry, e organizações religiosas. Por outro lado, ativistas gays e de direitos humanos pedem o fim do embargo. A expectativa era que a entidade deixasse a decisão para as direções estaduais, que avaliariam a situação local, para derrubar ou não a antiga e polêmica regra. O apoio de Obama, presidente honorário dos escoteiros, pode fazer com que essa regra mude. Defesa As declarações do presidente foram feitas em uma entrevista à emissora CBS na segunda. "Minha atitude é de que gays e lésbicas deveriam ter acesso e oportunidade da mesma forma que todos os demais, em todas as instituições e modos de vida", afirmou o presidente. "Os escoteiros são uma grande instituição, promovendo os jovens e expondo-os a oportunidades e liderança que servirão às pessoas pelo resto das suas vidas; acho que ninguém deveria ser barrado nisso".  

continua após publicidade