Geral

Rebeldes fazem atentados e combates em ação coordenada

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 6 de fevereiro (Folhapress) - Os rebeldes sírios fazem hoje uma ofensiva coordenada em toda a Síria contra as tropas aliadas ao ditador Bashar Assad, contra quem combatem há 22 meses. Uma das ações foi um atentado contra um centro de inteligência na cidade de Palmyra, que deixou pelo menos 12 mortos. Segundo o grupo opositor Observatório Sírio de Direitos Humanos, dois carros-bomba foram detonados ao mesmo tempo em frente ao prédio do governo na cidade, que fica na Província de Homs, na região central do país. Os mortos pertenciam às forças de segurança. Outros 20 agentes ficaram feridos na ação. O atentado foi comunicado pela agência de notícias estatal Sana, mas sem dar detalhes sobre o número de vítimas na ação. A agência diz que a explosão foi em um bairro residencial de Palmyra, mas também não informa qual foi o alvo. Ainda não há informações sobre a autoria da ação, embora a principal suspeita seja a organização Jabhat al Nusra, vinculada à Al Qaeda. As informações não podem ser confirmadas de forma independente devido às restrições impostas pelo regime sírio à entrada de jornalistas e organizações internacionais. Damasco Na região da capital Damasco, rebeldes e tropas do governo entraram em confrontos violentos, em especial nas áreas periféricas. Os bairros mais afetados foram Jobar, Zamalka, Zablatani e partes de Qaboun. Nas ações, os rebeldes dizem ter destruído tanques do Exército, pontos de bloqueio e fortificações com granadas e morteiros. O regime sírio anunciou que fechou praças e avenidas da cidade para evitar que fossem ocupadas pelos rebeldes. O conflito entre regime e opositores sírios causou mais de 60 mil mortes desde março de 2011, segundo a ONU. A organização internacional ainda diz que mais de 5 milhões de pessoas se refugiaram em áreas mais seguras, sendo 700 mil em países vizinhos.  

continua após publicidade