Geral

Dragões da Real homenageia a comunidade ao falar do próprio símbolo

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 5 de fevereiro (Folhapress) - A escola de samba Dragões da Real vai homenagear sua comunidade, que faz o Carnaval acontecer, falando das várias faces de seu símbolo: o dragão. Com o samba enredo "Dragão, guardião real, mostra seu poder e soberania na corte do Carnaval", André Cezari, carnavalesco da escola, criou um reino imaginário onde a figura do bobo convida a corte para contar a história dessa figura. A história começa na antiguidade com a primeira alegoria em forma de castelo. Em seguida, o dragão será retratado na mitologia, literatura e cinema. Dentre as 26 alas, o carnavalesco destaca a das baianas, que vai representar as damas da corte do mundo imaginário onde a história do dragão é contada. Para Cezari, cada uma das cinco alegorias do desfile terá uma beleza particular.

continua após publicidade
Esperamos que cada quadro seja um destaque, algo interessante e diferente", disse. Um dos pontos forte da apresentação será a quarta alegoria, que trará para avenida os países que têm a figura do dragão como símbolo, com destaque especial o chinês. O último carro alegórico vai homenagear a própria escola de samba, coroando o rei mono como a grande representação do dragão. Ao todo, serão 3.200 pessoas desfilando e colorindo o sambódromo do Anhembi no primeiro dia de desfile. A Dragões será a sexta escola de samba a desfilar na avenida.