Geral

Não vamos esperar pelo próximo massacre, diz Obama

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 4 de fevereiro (Folhapress) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, discursou hoje em Minnesota sobre as propostas que apresentou ao Senado para reduzir a violência armada no país. "Não vamos esperar até a próxima Newtown", disse ele em fez referência ao massacre na escola Sandy Hook onde Adam Lanza matou 20 crianças e seis adultos após assassinar sua mãe e antes de se suicidar em 14 de dezembro de 2012, e que reabriu nos EUA o debate sobre as armas.

Obama disse que, entre as propostas apresentadas, há algumas que são de "senso comum" e apoiadas pela maioria dos americanos, inclusive aqueles que têm armas. Como exemplo, o presidente apontou a medida que obriga a verificação dos antecedentes criminais de qualquer pessoa que vá comprar uma arma.

"Não precisamos concordar em tudo para concordar que é hora de fazer algo".

Obama pediu aos americanos que mantenham a pressão nos congressistas para que façam "a coisa certa" e apoiem as medidas classificadas pelo presidente como de "senso comum" -entre elas, a proibição de armas de assalto e restrição aos cartuchos de alta capacidade.

Obama comentou ainda que a legislação proposta não tem como objetivo banir todas as armas, nem subverter a Segunda Emenda, que garante aos americanos o direito de possuir e portar armas de fogo. "Uma mudança no status quo nunca é fácil, e essa não vai ser uma exceção. A única forma de mudarmos a violência armada é se o povo americano resolver que é importante."
 

continua após publicidade