Geral

Incêndio-RS - (Atualizada)

Da Redação ·

Morre 237ª vítima de incêndio em boate em Santa Maria SÃO PAULO, SP, 3 de fevereiro (Folhapress) - Bruno Portella Fricks, 22, que ficou ferido no incêndio na boate Kiss, em Santa Maria (RS), morreu por volta das 22h de hoje. Com a morte, subiu para 237 o número de vítimas da tragédia. O jovem estava internado no Hospital de Clínicas de Porto Alegre. As causas da morte não foram informadas. Bruno era torcedor do Grêmio e tinha se formado em administração, na UFSM (Universidade Federal de Santa Maria) no ano passado. Ele trabalhava na ALL (América Latina Logística). Incêndio O fogo teria começado na espuma de isolamento acústico da boate, após um integrante da banda Gurizada Fandangueira manipular um sinalizador. Faíscas atingiram o teto e iniciou as chamas. O guitarrista da banda afirmou que o extintor de incêndio não funcionou. Sobreviventes relataram que, antes de perceberem o incêndio, os seguranças teriam impedido os jovens de saírem sem pagar. A maioria das vítimas morreu por asfixia durante a festa promovida por alunos da UFSM (Universidade Federal de Santa Maria). Muitas foram encontradas amontoadas nos banheiros, por onde tentaram fugir do fogo. No local, havia apenas uma uma porta, que funcionava como a única passagem de entrada e saída da boate. Bombeiros e sobreviventes quebraram a fachada da casa noturna a marretadas para retirar as pessoas. A boate Kiss, com capacidade para até 691 pessoas, recebeu entre 900 e 1.000 no dia do incêndio, de acordo com a polícia. A direção da boate Kiss divulgou nota afirmando que a casa estava dentro da normalidade e creditou o incêndio a uma "fatalidade".  

continua após publicidade