Geral

Presidente francês visita o Mali para apoiar tropas

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 2 de fevereiro (Folhapress) - O presidente francês François Hollande desembarcou hoje no Mali, para uma visita de um dia, para apoiar as tropas francesas.

Hollande visita o país acompanhado pelos ministros da Relações Exteriores, Laurent Fabius, da Defesa, Jean-Yves Le Drian, e do Desenvolvimento, Pascal Canin.

O presidente foi a Timbuktu, onde foi recebido por soldados franceses e malinenses que reconquistaram recentemente a cidade do norte do Mali, ocupada durante meses por grupos islamitas armados. O líder francês também deve visitar a capital, Bamaco.

Hollande, acompanhado pelo presidente interino do Mali, Dioncounda Traoré, visitará uma mesquita histórica e o centro de conservação de manuscritos antigos.

O líder francês é esperado para delinear a próxima fase da missão francesa no país.

Insurgência

O norte do Mali começou a ser ocupado por radicais islâmicos em abril do ano passado, quando o país africano sofreu um golpe de Estado. A instabilidade política permitiu o avanço dos grupos extremistas e dos tuaregues, fazendo com que o governo central não conseguisse controlar a região.

A ofensiva francesa no país africano começou no dia 11, a pedido do governo local. A França já destacou cerca de 4.500 soldados para a ofensiva, destinada a combater o controle de islamistas, que dura dez meses.

Na quinta, o ministro da Defesa, Jean-Yves Le Drian, disse que apoia o envio de tropas da ONU (Organização das Nações Unidas) para garantir a paz no Mali. Ele também defendeu o reconhecimento pelo governo local dos tuaregues, que disputam uma região no norte do país.

O francês ainda afirmou que o policiamento da região será de responsabilidade das forças de segurança do Mali, que estão sendo treinadas por soldados europeus em países vizinhos para lidar com a insurgência. No entanto, aprovaria uma força de paz da ONU para manter a ordem no país.

A possibilidade começará a ser discutida pelo Conselho de Segurança da ONU nesta semana.
 

continua após publicidade