Geral

Tiroteio entre militares e grupo armado deixa seis mortos no país

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 1 de fevereiro (Folhapress) - Pelo menos seis pessoas morreram hoje em um tiroteio entre soldados do Líbano e um grupo armado na localidade de Arsal, na fronteira do país com a Síria. Dos mortos, cinco são soldados libaneses. Um dos criminosos morreu e outros cinco soldados ficaram feridos no incidente. Segundo o Exército libanês, as tropas foram atingidas por uma emboscada de grupos armados. Não foi informado se os atacantes eram combatentes libaneses ou rebeldes sírios que tentavam cruzar a fronteira. A região de Arsal é habitada por muçulmanos sunitas, que são aliados dos rebeldes sírios e permitem a passagem de armas para os combatentes contrários ao regime de Bashar Assad, que luta contra opositores desde março de 2011. O Líbano é o país vizinho da Síria que mais sofre com os efeitos da violência entre aliados e opositores ao regime de Bashar Assad. O maior foco do conflito é a cidade de Trípoli, no norte do país, onde alauitas e sunitas se enfrentam em dois bairros rivais. A violência aumentou desde que 14 pessoas morreram na cidade em 2011 por apoiar os rebeldes sírios. Famílias dos mortos têm protestado em Trípoli, exigindo que o governo libanês devolva os corpos e determine o paradeiro dos desaparecidos. Em outubro, sete pessoas morreram e mais de 20 ficaram feridas em confrontos sectários na cidade. Os combates aconteceram dias após a morte do general-brigadeiro Wissam al Hassan, chefe da inteligência do governo do Hizbollah.  

continua após publicidade