Geral

Evo Morales nacionaliza distribuidoras de energia espanholas

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 29 de dezembro (Folhapress) - O presidente da Bolívia, Evo Morales, afirmou hoje que decretou a nacionalização das duas empresas distribuidoras de energia elétrica do grupo espanhol Iberdrola localizadas nas cidades de La Paz e Oruro para ampliar a cobertura do serviço em áreas rurais. Morales, que já nacionalizou a indústria de petróleo e empresas de telecomunicações e de energia elétrica, fez o anúncio em breve declaração a jornalistas, antes de autoridades informarem que a Iberdrola receberia uma compensação com base na avaliação de seus ativos por uma empresa independente. "Fomos obrigados a dar esse passo para as taxas de serviços elétricos serem equitativas em La Paz e Oruro e garantir que a qualidade de serviço de energia elétrica seja uniforme em áreas rurais e urbanas", afirmou. Morales, um indígena aymara de tendência esquerdista, explicou que o serviço de luz era mais caro para setores rurais que urbanos, assim como a cobertura. O presidente citou o caso de La Paz, onde a tarifa elétrica urbana em média é de 0,63 boliviano (US$ 0,09) por quilowatts/hora, enquanto na área rural é de 1,59 boliviano (US$ 0,23). A Iberdrola gerenciava as empresas distribuidoras de luz Electropaz, em La Paz, e Elfeo, em Oruro. Iberdrola, cuja sede em La Paz estava sob custódia da polícia, opera na Bolívia desde a década de 1990, após a aquisição de sistemas de distribuição doméstica da Companhia de Energia Elétrica da Bolívia. Morales expropriou em 2010 as ações de quatro empresas geradoras de eletricidade, incluindo duas filiais da francesa GDF Suez e da britânica Rurelec, que abriu um processo contra a Bolívia na Corte de Haia.  

continua após publicidade