Geral

Educação-Governo - (Atualizada)

Da Redação ·

MEC tira do ar site de consulta à nota do Enem por 30 minutos





SÃO PAULO, SP, 17 de julho (Folhapress) - O MEC (Ministério da Educação) confirmou na tarde de hoje que tirou do ar o site de consulta às notas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2012 das 13h às 13h30. De acordo com a pasta, a medida foi tomada pela equipe técnica para fazer ajustes e evitar a sobrecarga do portal devido ao alto número de acessos.

Segundo o MEC, até as 16h, cerca de 1,54 milhões de estudantes já tinham verificado suas notas no portal. Ao todo, 4,1 milhões de pessoas fizeram a última edição da prova.

As avaliações das notas da prova de conhecimentos gerais e da redação podem ser consultadas no site do Inep (órgão ligado ao Ministério da Educação e responsável pelo Enem). Para fazer a consulta, os candidatos devem informar o CPF ou o número de inscrição, além da senha usada no ato do cadastro.

No final da manhã, estudantes já afirmavam terem dificuldade para acessar as notas. De acordo com a assessoria do órgão, isso ocorreu devido à grande quantidade de acessos.

Diversos candidatos postaram no microblog Twitter reclamações sobre o problema. "Isso é uma vergonha. Estou no site do Inep há uma hora tentando ver minha nota! Absurdo", afirmou uma das candidatas no site de relacionamento na manhã de hoje.

Com o resultado do Enem, o estudante pode se inscrever no Sisu (Sistema de Seleção Unificada), adotado por instituições de ensino superior para selecionar estudantes que ingressarão nelas no próximo ano. Para o primeiro semestre de 2013, o sistema oferecerá 129.279 vagas - 19% a mais em relação ao mesmo período de 2012.

Notas

Ontem, algumas notas da redação do Enem foram disponibilizadas acidentalmente na página de resultados da prova. De acordo com o Ministério da Educação, a falha ocorreu durante a homologação das notas - fase em que os resultados são "carregados" e a página é testada.

Segundo a pasta, apenas os alunos que estavam logados no sistema, com número de inscrição e senha, conseguiram visualizar os próprios resultados. O MEC alega que não houve "vazamento", já que cada candidato viu apenas as próprias notas, durante um período de meia hora.

 

continua após publicidade