Geral

Alckmin pede atenção do BNDES para recursos em transporte

Da Redação ·





Por Venceslau Borlina Filho

SÃO PAULO, SP, 29 de dezembro (Folhapress) - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), usou um bilhete escrito à mão para pedir atenção do presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Luciano Coutinho, para aprovação de projetos na área de transporte no Estado.

Entre os pedidos estavam recursos da ordem de R$ 2,5 bilhões para a duplicação da rodovia dos Tamoios (SP-099), que liga ao litoral norte do Estado, e para a hidrovia Tietê-Paraná, via de escoamento para São Paulo e Estados como o Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Goiás.

O bilhete foi entregue ontem logo após o encerramento da cerimônia ocorrida na sede do BNDES, no Rio, para assinatura do contrato de financiamento de R$ 1,9 bilhão com o governo paulista para expansão da linha 5-lilás do Metrô entre o Largo Treze e Chácara Klabin.

Segundo Alckmin, o recurso também seria utilizado na duplicação da Tamoios, mas os investimentos na linha 5 se mostraram maiores, o que exigiu um novo pedido de financiamento. A expansão dessa linha terá 11,5 quilômetros e 11 estações, e facilitará a ligação com outras linhas.

Os dois projetos estão em fase de enquadramento no banco. Ao todo, estão nessa etapa pedidos que somam R$ 5,7 bilhões, segundo o governador.

Neste ano, o Estado de São Paulo já assinou cerca de R$ 4,4 bilhões em contratos de financiamento com o BNDES.

No programa de investimentos paulistas, estão previstos R$ 80 bilhões até 2014, sendo R$ 28 bilhões só em metrô e R$ 18 bilhões em rodovias.

De acordo com o governador, a expansão da linha lilás vai garantir mais 500 mil passageiros por dia no transporte coletivo.

Somente de metrô, segundo o governador, são transportadas por dia cerca de 4,8 milhões de pessoas na capital paulista. Ao todo, cerca de 7,5 milhões de pessoas precisam de transporte coletivo.
 

continua após publicidade