Geral

Ator Jack Klugman, de "12 Homens e Uma Sentença", morre aos 90 anos

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 25 de dezembro (Folhapress) - O ator americano Jack Klugman, que era o último protagonista vivo de "12 Homens e Uma Sentença", morreu ontem, aos 90 anos, em sua casa em Northridge, na Califórnia, informou seu advogado à emissora ABC.

Klugman, que teve uma carreira artística de quase 60 anos, ganhou fama com seus papeis nas séries de televisão "Um Estranho Casal" (1970-75) e "Quincy, M.E." (1976-1983).

Em "Um Estranho Casal", baseado na obra de Neil Simon, Klugman vive um jornalista esportivo. Por causa deste trabalho, que narra a história de dois divorciados que vivem juntos, o ator americano ganhou dois prêmios Emmy.

Em "Quincy, M.E.", série que antecedeu o êxito "CSI", Klugman interpretava um legista com talento especial para a profissão.

Klugman, que era fumante compulsivo, morreu de câncer de garganta. Em consequência de uma cirurgia contra a doença, o ator passou a ter uma voz áspera, que lhe garantiu vários papéis em filmes e séries de televisão, como "Deus nos Acuda!" (1996).

Nascido na Filadélfia no dia 22 de abril de 1922, em uma família de imigrantes russos, Jacob Joachim Klugman estudou arte dramática no Instituto de Tecnologia Carnegie, hoje Universidade de Carnegie Mellon.

Klugman iniciou sua carreira em 1954 e, entre seus papéis mais destacados, aparecem o de "Vício Maldito" (1962), junto a Jack Lemmon, e "12 Homens e Uma Sentença" (1957), no qual representava o jurado de número cinco. O ator era o último protagonista vivo dos doze deste filme.
 

continua após publicidade