Geral

Reino Unido investiga se houve crime em trote a hospital

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 22 de dezembro (Folhapress) - A Procuradoria do Reino Unido vai estudar se houve delito no trote ao hospital de Londres onde a princesa Kate Middleton esteve internada no início do mês de dezembro -uma enfermeira se suicidou após o incidente.

A Scotland Yard confirmou hoje que encaminhou um pedido à Procuradoria para avaliar se há fundamentos para apresentar uma denúncia.

A enfermeira Jacintha Saldanha, 46, se suicidou três dias após atender à ligação de dois radialistas australianos que se fizeram passar pela rainha Elizabeth 2ª e o príncipe Charles. Ela transferiu a chamada a outra enfermeira do hospital para que lhes informasse sobre o estado de saúde de Kate, internada por sentir fortes náuseas devido à gravidez.

Saldanha escreveu três cartas antes que uma companheira e um segurança a encontrassem morta em uma dependência destinada a enfermeiras.

O hospital afirmou que a enfermeira não foi punida por causa do trote. A família real britânica também não apresentou nenhuma queixa ao centro médico pela divulgação de informações sobre o estado clínico de Kate.

Natal

O príncipe William e a princesa Kate passarão o Natal na casa dos pais dela, ao invés de celebrar a data em Sandringham com o restante da família real.

O casal, que espera seu primeiro bebê para 2013, passará a data na casa de Carole e Michael Middleton, pais de Kate, na cidade Bucklebury, no condado inglês de Berkshire, a cerca de 80 quilômetros de Londres.

A decisão teve a aprovação da rainha Elizabeth 2ª, avó do príncipe, e de seu marido, o príncipe Philip. William e Kate, no entanto, irão visitar Sandringham, no condado de Norfolk, durante as festas natalinas.

Segundo o palácio, a decisão do casal de passar a data na casa dos Middleton foi tomada antes do vazamento da gravidez de Kate, no início deste mês. Os membros da família real geralmente passam o Natal em Sandringham, onde costumam ficar até fevereiro.
 

continua após publicidade