Geral

"Batman", assaltante de carro-forte no Paraná, é preso

Da Redação ·
Rogério Mattos da Luz, 35 anos, conhecido como "Batman" , e Ademir Martins, 34, foram presos no Rio de Janeiro
fonte: Divulgação/Sesp
Rogério Mattos da Luz, 35 anos, conhecido como "Batman" , e Ademir Martins, 34, foram presos no Rio de Janeiro

Rogério Mattos da Luz, 35 anos, conhecido como "Batman" e considerado pela polícia paranaense como o maior assaltante de carros-fortes do Brasil, foi preso por policiais do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), numa casa de luxo, em Copacabana, no Rio de Janeiro. Ademir Martins, 34 anos, membro da quadrilha, também foi preso no mesmo local. De acordo com o delegado-titular do Cope, Hamilton Cordeiro da Paz, "Batman" e seus comparsas são considerados a maior quadrilha especializada em roubo a carros de transportes de valores e arrombamentos a caixas eletrônicos do País. "Conseguimos prendê-lo depois de um mês de investigação e contando com o apoio das polícias da Bahia, Espírito Santo e Rio de Janeiro", contou o delegado, destacando que o marginal era procurado pelas polícias dos três Estados do Sul do Brasil. A dupla era procurada desde o mês passado, quando "Batman", Martins e outros integrantes do bando assaltaram um carro-forte da Prossegur, na divisa do Alto Boqueirão e o Sítio Cercado, em Curitiba. Eles levaram um malote com R$ 147 mil. Um dos assaltantes e dois seguranças ficaram feridos. No local, a polícia encontrou cápsulas calibres 9 milímetros, 12 e 762, usado em fuzis. Pouco depois, os policiais prenderam Edson Araújo de Barros, 44 anos, em Mafra (SC). Barros foi baleado na perna e no ombro durante o crime e estava hospitalizado. Na sequência, os investigadores passaram a procurar "Batman" e Martins, que já possuíam mandados de prisão. "Batman" foi localizado na Bahia e, com apoio da Polícia Civil local, investigadores do Cope tentaram cercá-lo, mas o suspeito fugiu para o Espírito Santo. Nesta semana, o Setor de Inteligência do Cope, conseguiu localizar os assaltantes na capital fluminense. Os policiais paranaenses, com apoio da Polícia Civil carioca, prenderam "Batman" e Martins, em Copacabana, sem disparar um único tiro. Os marginais escondiam-se em casas alugadas nos bairros Recreio dos Bandeirantes e Copacabana. "Nosso objetivo sempre é o da prisão sem necessidade de uso de força letal, pois o que oferecemos aos marginais é a certeza da punição", disse Paz. FICHAS - "Batman" possui contra si cinco mandados de prisão por roubo e por ser evadido da Colônia Penal Agroindustrial, em Piraquara, desde 18 de abril. Ele é suspeito de roubos no Paraná e em Santa Catarina. "Batman" é apontado como autor de furtos em Enéas Marques em 1998; roubo a uma agência dos Correios e a uma loja do Baú da Felicidade, em Curitiba, em 1999; e roubo em Pinhais, em 2002 e em 2007, quando foi preso com uma metralhadora .30. Ele também é suspeito de furtos a caixas eletrônicos. "Também é o principal suspeito a assaltar um comboio de carros-fortes na Serra da Dona Francisca, em Santa Catarina, em 8 de dezembro, quando marginais bloquearam a SC-301 e utilizando explosivos e armamento de guerra, como um fuzil AK-47, roubaram os malotes de dinheiro dos caminhões", contou o delegado. Em 2006, ele foi preso pelo Cope com três fuzis, uma espingarda calibre 12, pistolas calibres 40 e 380, três granadas, quinze carregadores, quatro rádios comunicadores, duas insígnias da Polícia Civil de São Paulo, dois jalecos da Polícia Federal, quatro coletes balísticos, e diversas munições. Em 27 de agosto de 2012, após abordagem a suspeitos no bairro Santa Terezinha, em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), o investigador Novalski, da delegacia do Alto Maracanã, foi baleado com um tiro de metralhadora na no ombro durante confronto com a quadrilha de "Batman". "Foram presos a mulher de ‘Batman’ e outros dois marginais. Foram aprendidos oito bananas de dinamite, radiocomunicador, um fuzil, uma metralhadora, cinco coletes balísticos, cordel detonante, diversas munições e carregadores", lembrou o delegado. Martins tem contra si dois mandados de prisão. Ele é condenado a cinco anos de prisão por porte ilegal de arma de fogo e também fugiu da CPAI, em agosto deste ano. "Ele já foi preso em julho de 2010 por pertencer a uma quadrilha especializada em roubar cofres, também é suspeito de participar de outra quadrilha que furtou diversas armas de uma residência em Curitiba. Elas foram levadas para o Rio de Janeiro. Também possui processos em São Paulo e Santa Catarina", afirmou Paz.

continua após publicidade