Geral

Premiê anuncia saída de 3.800 soldados do Afeganistão em 2013

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 19 de dezembro (Folhapress) - O primeiro-ministro britânico, David Cameron, anunciou hoje que o Reino Unido retirará 3.800 soldados do Afeganistão até o fim de 2013. Com isso, Londres terá 5.200 militares nas forças da coalizão até a retirada total das tropas da Otan, em 2014.

Os britânicos possuem o segundo maior contingente no Afeganistão e estão no país desde o início da guerra contra o grupo armado Taleban, em 2001. As maiores tropas são as dos Estados Unidos, que chegam a 60 mil soldados.

Segundo Cameron, a desmobilização começará em abril e se intensificará a partir de setembro, quando começa o outono no hemisfério Norte. Para ele, a saída dos soldados se deve ao êxito das forças britânicas e afegãs em controlar a expansão do Taleban.

O chefe de governo prometeu que não haverá soldados britânicos na região após dezembro de 2014, data limite para a retirada de tropas da Otan.

A intenção das forças é transferir aos afegãos a segurança no país a partir de 2015, participando apenas de operações logísticas e de treinamento e uma contribuição anual de US$ 114 milhões (R$ 239,4 milhões).

As tropas britânicas, concentradas essencialmente na província de Helmand, sofreram 428 baixas desde o início da intervenção da coalizão liderada pelos Estados Unidos na sequência dos atentados de 11 de setembro de 2001, 44 delas neste ano.

O Taleban perdeu força em Helmand, mas aumentou suas ações em outras regiões do país, com o uso de atentados contra grupos vulneráveis, como os xiitas e o governo de Hamid Karzai, que não reconhece.

As bases militares britânicas no Afeganistão chegaram a receber os príncipes William e Harry para exercícios militares, sendo que este último esteve no país em setembro deste ano.
 

continua após publicidade