Geral

Após massacre, escolas reabrem sob escolta

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 18 de dezembro (Folhapress) - As escolas de Newtown reabriram hoje, com exceção da Sandy Hook, cenário do massacre ocorrido na última sexta-feira. Com a volta das atividades escolares, aos poucos a pequena cidade de Newtown, conhecida pela baixa criminalidade, retoma sua rotina. O retorno as aulas foi marcado pelas medidas de segurança implementadas no exterior dos edifícios. Uma viatura ficou do lado de fora da Newtown Middle School, e fitas de isolamento impediram que jornalistas se aproximassem da escola primária Saint Rose. Após o massacre, todos os colégios da pequena cidade fecharam suas portas por precaução. O crime continua sendo investigado pelas autoridades. Na semana passada, Adam Lanza, 20, invadiu a escola Sandy Hook e assassinou 20 crianças e seis adultos. Em seguida, o atirador se matou. Hoje, as aulas voltaram nas escolas da cidade, mas o prédio do colégio onde ocorreu o massacre segue fechado. Segundo o chefe da polícia estadual de Connecticut, Paul Vance, a investigação sobre a cena do crime ainda está em curso e poderá durar meses. As investigações se concentram na escola e na casa onde Lanza vivia com a mãe Nancy. Ela também foi morta por Lanza antes do massacre na escola. Entre os itens examinados estão o rifle e a pistola que foram encontradas com o atirador e que pertenciam à sua mãe. Ainda não é certo se a Sandy Hook voltará a funcionar. Enquanto isso, os alunos da escola primária terão aulas nas instalações do centro educacional Clalk Hill, na cidade de Monroe. As atividades devem ser retomadas no final desta semana. O grande enigma das investigações é o que levou Lanza a praticar o crime. O atirador não deixou mensagens nem cartas explicando suas intenções. As seis escolas em Newtown que reabriram hoje contarão com a presença de policiais para garantir a segurança dos mais dos 4.700 estudantes que voltaram às salas de aula. Após o massacre, o debate sobre a necessidade das escolas do país contarem com guardas armados voltou com toda a força. Em função do crime, as escolas de um dos distritos da Pensilvânia receberam neste final de semana permissão judicial para que os seus seguranças utilizem armas a partir desta terça, como já havia sido solicitado pelas autoridades da localidade no início do mês.  

continua após publicidade