Geral

Polícia prende 150 pessoas e apreende armas e crack no PR

Da Redação ·

Depois de 42h de ações realizadas na "Operação Nhapecani", quase 36 mil pessoas foram abordadas e 188 delas detidas ou apreendidas. Além disso, as equipes vistoriaram mais de 22,8 mil veículos, sendo que 614 foram apreendidos ou recuperados. Mais de 51,5 kg de maconha e 4.227 pedras de crack também foram encontrados. Mais de 30 armas de fogo e 512 munições de diversos calibres foram apreendidas. A operação foi iniciada às 6h da quinta-feira (13) e terminou à meia-noite de sexta-feira (14) no Estado. Em Apucarana e Arapongas, vários arrastões foram realizados e cercos montados em locais estratégicos para coibir criminalidade. Diversos veículos acabaram apreendidos e em Arapongas a polícia consumou um flagrante por tráfico de crack. A megaoperação foi desencadeada com quase 4,8 mil agentes de segurança pública em todo o Paraná, sob o comando da Polícia Militar do Paraná. Os dados foram divulgados em uma coletiva de imprensa realizada no Auditório do Quartel do Comando Geral, na manhã desta segunda-feira (17). "É uma operação que já estávamos projetando para ser feita, a fim de se materializar em uma ação operacional a integração que tínhamos com outros setores de inteligência", explicou o Secretário de Segurança Pública, Cid Marcus Vasques. Participaram da divulgação dos resultados os representantes de cada uma das forças atuantes na Nhapecani, sendo o Secretário de Segurança Pública, Cid Marcus Vasques, o Comandante Geral da Polícia Militar, coronel Roberson Luiz Bondaruk, o Superintendente da 9ª Regional da Receita Federal, Luiz Bernardi, o Superintendente da Polícia Rodoviária Federal, Gilson Luiz Cortiano, o Superintendente Regional do Paraná da Polícia Federal, José Alberto Freitas Iegas, o Delegado da Polícia Civil, Walter Baruffi. Segundo Vasques, esta é a primeira de várias operações do mesmo gênero que devem ocorrer a partir de agora, sem data específica ou horário determinado. Somente da PMPR, cerca de 4 mil policiais foram empregados na operação, além de 29 cavalos do Regimento de Polícia Montada Coronel Dulcídio (RPMon) e 22 cachorros dos Canis de todas as forças. No total foram empregadas 1463 viaturas de todas as forças. A "Operação Nhapecani" ainda teve a participação de 370 policiais civis, 60 policiais federais, 234 rodoviários federais, além de 70 integrantes da Receita Federal. Durante a operação, os policiais realizaram batidas, abordagens e mais de 330 pontos de bloqueios, fiscalizando todos os tipos de veículos, pessoas e estabelecimentos comerciais. O objetivo da megaoperação foi reduzir a incidência de crimes violentos contra a pessoa (homicídios, latrocínios e lesões corporais) e contra o patrimônio (furtos e roubos), assim como os casos de roubos e furtos em veículos e estabelecimentos. "O que deixou de circular de armas, drogas e descaminho é muito superior às expectativas, o que mostra que a operação teve o sigilo e agilidade necessária", destacou o Comandante Geral da PMPR, coronel Roberson Luiz Bondaruk. "Esta operação para nós e para o Paraná é muito importante. Ela demonstra a capacidade de mobilização que o estado tem através de suas forças policiais estaduais e federais de reprimir a criminalidade do nosso estado", reforçou o Superintendente Regional do Paraná da Polícia Federal, José Alberto Freitas Iegas. [Os bons resultados] demonstram que a parceria a integração é um caminho para o combate à violência e à criminalidade", completou. Para o Superintendente da 9ª Regional da Receita Federal, Luiz Bernardi, estas megaoperações reduzem significativamente a entrada de objetos ilegais no Paraná. "Em operações deste tipo, cai cerca de 10 vezes o ingresso de produtos ilegais", ressaltou o Superintendente da 9ª Regional da Receita Federal, Luiz Bernardi. Por este motivo, o Comandante Geral da PM, afirmou que outras ações deste tipo devem ser realizadas. "Daqui para frente, a operação será periódica, independente da época, dependendo do interesse de segurança pública", explicou. A Nhapecani aconteceu paralelamente à Operação Simultânea, que ocorre em toda a região Sul do Brasil (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul) e, também, no Paraguai e na Argentina, todos reunidos com o objetivo de combater a criminalidade, reduzindo, por exemplo, o número de armas ilegais em circulação. "É um primeiro exercício de uma operação que acontecerá sempre que possível, e o resultado foi o melhor possível e altamente positivo", ressaltou o coronel Roberson. Abordagens Entre as 35.964 pessoas abordadas, 150 foram detidas e 38 adolescentes apreendidos por envolvimento com o crime, outras 32 foram assistidas. Os policiais militares ainda se depararam com 91 situações de flagrante e 16 de flagrante de ato infracional. Eles cumpriram 52 mandados de prisão. Dos 22.813 carros vistoriados, 587, que estavam em situação irregular, foram apreendidos e outros 27 recuperados, por estarem com alerta de furto ou roubo.

continua após publicidade

"O criminoso é um só, não importa se ele é um homicida ou se é um ladrão simples, que comete um furto. Foram cumpridos 52 mandados de diversos crimes, de homicídios a furtos. Também foram autuados em flagrante 80 pessoas, ou seja, foram retirados de circulação uma boa porcentagem de criminosos", comentou o Delegado da Polícia Civil, Walter Baruffi. Além das 31 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNH) apreendidas, 3.427 multas por infração de trânsito foram expedidas pela PM. As equipes também vistoriaram 733 estabelecimentos. Os policiais militares ainda apreenderam 5.447 objetos ilícitos ou de contrabando. Das ações, 31 resultaram em assinatura de Termo Circunstanciado.

Somente pelo 4º Comando Regional da Polícia Militar (4º CRPM), 4.539 pessoas e 2.798 veículos foram abordados. Entre os carros, os policiais militares apreenderam 111. Na região, ainda foram cumpridos 10 mandados de prisão e vistoriaram 122 estabelecimentos. Um dos veículos foi recuperado na Praça Central de Guaratuba (litoral do estado), região do 6º CRPM. Nesta ação, quatro pessoas foram presas, sendo que o condutor foi reconhecido pela vítima como autor do roubo. Armas Ao todo, 31 armas de fogo foram apreendidas em todas as regiões nestas 42h de "Operação Nhapecani". Destas armas de fogo, 19 eram revólveres, quatro carabinas, seis pistolas, duas garruchas, além de um simulacro. Os policiais militares apreenderam ainda 512 munições de diversos calibres. Na área do 2º Comando Regional da Polícia Militar (2º CRPM), na última quinta-feira (13/12), uma pessoa foi presa por porte ilegal de um revólver calibre 38. Na quinta-feira (13/12), uma pessoa foi presa e dois adolescentes apreendidos em Curitiba, área do 1º Comando Regional (1º CRPM), em posse de um revólver calibre 32. No dia seguinte, ainda na capital, duas pessoas foram detidas por serem encontradas com facas, objetos considerados armas brancas. Drogas Nas quatro regiões de operações, a Polícia Militar encontrou 4.227 pedras de crack e 51,561 kg de maconha, além de 6,206 kg de cocaína. Foram encontradas ainda 120 frascos de lança perfume. Estes frascos estavam com um adolescente, que foi apreendido na área do 5º Comando Regional da Polícia Militar (5º CRPM) na quinta-feira (13/12). Na mesma região, na sexta-feira (14/12) foram encontrados, em um buraco em um lote vazio, mais de 19,3 g de maconha.