Geral

Crianças comentam sobre tiroteio

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 14 de dezembro (Folhapress) - Algumas das crianças que estavam dentro da escola Sandy Hook, em Newtown, no Estado de Connecticut, comentaram sobre o tiroteio que deixou pelo menos 27 mortos hoje, sendo pelo menos 14 alunos. Um menino de oito anos disse à emissora de televisão WCBS que seguia para a secretaria da escola quando viu o atirador. "Eu vi alguma das balas entrando no prédio e depois a professora me puxou para dentro da sala de aula", disse. Outro aluno disse à afiliada da NBC na cidade que estava na aula de educação física quando aconteceu o tiroteio. "Eu escutei sete explosões fortes e o professor nos disse que tínhamos que correr e nos amontoamos. Todos nós começamos a chorar. Foi quando os professores disseram para a gente ir à secretaria onde ninguém poderia nos encontrar. Depois, a polícia disse para a gente sair." "Eu estava na entrada da escola quando todo mundo começou a correr. Estávamos em pânico", disse outra criança que estava na escola. Choque A escola atingida tinha 39 professores e cerca de 650 alunos de educação infantil e primária, entre cinco e dez anos. O caso assustou pais de alunos e moradores da cidade de 25 mil habitantes que fica a 120 km de Nova York. O irmão de uma menina que estava na escola disse que a polícia pediu aos alunos que não fechassem os olhos e segurassem as mãos uns dos outros para sair da escola após o tiroteio. "Ela chorava e as coisas que ela me disse são absurdas. Minha irmã comentou sobre tiros, gritos, é horrível. É repugnante. Não imaginava que esse tipo de coisa pudesse acontecer aqui." Em entrevista ao canal CBS, Stephen Delgiadice, pai de uma menina de oito anos, disse que sua filha ouviu duas explosões e os professores pediram que ela ficasse em um canto. "É preocupante, especialmente nesta cidade, que sempre imaginamos ser o lugar mais seguro dos Estados Unidos." "Newtown é uma cidade calma. Eu nunca esperava que isso fosse acontecer aqui. É muito assustador. Nossas crianças não estão a salvo aqui", disse Lisa Bailey, mãe de três filhos.  

continua após publicidade