Geral

Explosão de carro-bomba fere dezenas em Damasco, dizem ativistas

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 9 de dezembro (Folhapress) - Um carro-bomba explodiu hoje no bairro de Al Fahama, em Damasco, na Síria, deixando dezenas de feridos. A informação é de grupos de ativistas da oposição ao regime de Bashar Assad, que não determinaram o número de vítimas. Em comunicado, o Observatório Sírio de Direitos Humanos, sediado em Londres, disse que a explosão aconteceu perto do parque Al Talaa, um dos principais da cidade, e que, segundo as primeiras informações, várias pessoas ficaram feridas. Enquanto isso, a rede Sham explicou em outro breve comunicado que, após a explosão da bomba, as forças de segurança se deslocaram para o lugar, ao qual também chegaram ambulâncias e caminhões de bombeiros. O atentado não foi confirmado pelo governo sírio e não pode ser verificado de forma independente devido às restrições impostas pelo ditador Bashar Assad à entrada de organizações internacionais e à imprensa estrangeira. Nas últimas semanas, explosões de bombas têm se tornado mais comuns na capital síria, que também sofre com o aumento dos confrontos de rebeldes e tropas do regime na periferia de Damasco. Devido ao conflito, o aeroporto da cidade foi fechado na semana passada, em um sinal de que a força bélica dos rebeldes se torna maior. Com isso, as potências ocidentais temem que o ditador Bashar Assad use as armas químicas que a Síria possui para tentar combater os insurgentes. Caso isso aconteça, os países ocidentais ameaçam com uma intervenção militar estrangeira. Alemanha O chefe do Serviço de Inteligência da Alemanha, Gerhard Schindler, disse hoje ao jornal "Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung" que há sinais crescentes de que o regime de Assad está em sua fase final. Segundo ele, as tropas do regime estão se concentrando em ataques aéreos e evitando o confronto direto, o que seria um sinal de recusa à luta direta. Schindler afirma que a coordenação maior dos rebeldes também contribuiu na luta contra Assad.  

continua após publicidade