Geral

Realeza-Europa - (Atualizada)

Da Redação ·

Ap""os morte de enfermeira, emissora tira do ar autores de trote




SÃO PAULO, SP, 7 de dezembro (Folhapress) - Os dois radialistas australianos que passaram um trote ao hospital em que a duquesa Kate Middleton ficou internada, no começo desta semana, sairão do ar. O anúncio foi feito nhoje, horas depois de a enfermeira Jacintha Saldanha, que atendeu ao telefonema, ter sido encontrada morta, em Londres. A suspeita é de suicídio. Ela era casada e mãe de duas crianças.

Em um comunicado, a empresa Southern Cross Austereo, que é proprietária da rádio 2DayFM, afirmou estar "profundamente entristecida pela trágica notícia da morte da enfermeira". O CEO da empresa, segue a nota, conversou com os DJs, que estão "profundamente chocados".

Empresa e locutores decidiram "que eles não vão voltar a seu programa de rádio até segunda ordem em respeito pelo que pode ser descrito como uma tragédia".

Os dois já tinham deletado suas contas no site Twitter, depois de pessoas terem pedido que eles fossem demitidos.

O trote aconteceu na terça-feira. Mel Greig e Michael Christian, da 2DayFM, da Austrália, telefonaram para o Hospital King Edward 7º e, fazendo-se passar pela rainha Elizabeth 2ª e pelo príncipe Charles, conseguiram obter detalhes sobre o estado de saúde da duquesa de Cambridge.

Conforme o jornal britânico "The Independent", a enfermeira encontrada morta foi a que primeiro atendeu à chamada e, acreditando falar com a realeza, a transferiu a uma colega, que então revelou os detalhes da paciente. A enfermeira teria atendido ao telefone porque era o início da manhã, e a recepcionista ainda não tinha chegado.

Houve rumores de que o príncipe William e Kate ficaram irritados com a intromissão, mas o casal não se pronunciou oficialmente. Ontem, o príncipe Charles fez piada com o episódio, dizendo a repórteres: "como vocês sabem que eu não sou de uma rádio?"

O telefonema foi motivo de muito embaraço para o hospital, que já tinha tratado a rainha-mãe, a rainha Elizabeth 2ª e outros membros da realeza. De acordo com a BBC, não há informações de que a enfermeira foi suspensa ou punida por causa do episódio. "Ela era uma excelente enfermeira, respeitada e popular com colegas", disseram porta-vozes do hospital à imprensa. "Estamos todos chocados."

No dia seguinte à chamada, os radialistas pediram desculpas, via Twitter. Na rede social, Michael Christian afirmou que ficou surpreso ao ver que a ligação foi recebida. "Nós imaginávamos que as ligações seriam interrompidas assim que eles ouvissem nosso terrível sotaque", escreveu. Ele ainda acrescentou. "Sentimos muito se causamos problemas e estamos felizes em saber que Kate está bem".

Diagnosticada com hiperêmese gravídica, uma complicação de gravidez que causa náuseas e vômitos e pode levar à desidratação, Kate passou três dias no hospital, de onde teve alta ontem. O bebê do casal deve ser o terceiro na linha de sucessão ao trono britânico.
 

continua após publicidade