Geral

Carro-bomba mata 6 e fere 30 pessoas na Colômbia

Da Redação ·
Buenaventura é assolado por traficantes
fonte: Reuters/no R7
Buenaventura é assolado por traficantes

Um atentado terrorista com um carro-bomba em um porto do sudoeste da Colômbia, na manhã desta quarta-feira, deixou pelo menos seis pessoas mortas, informaram autoridades locais. Mais de 30 pessoas ficaram feridas.
 

continua após publicidade

O atentado ocorreu pouco depois das 9h30 (horário local), no porto de Buenaventura, no departamento (Estado) de Valle del Cauca, 350 quilômetros a sudoeste de Bogotá, informou por telefone Jaime de la Pava, chefe dos promotores desse departamento. O ataque ocorreu perto da sede da promotoria e também da prefeitura, na zona portuária. Segundo Pava, dentre os feridos estão cinco funcionários da prefeitura.
 

Buenaventura é a cidade onde está o principal porto colombiano no Pacífico. É também um município instável, assolado por quadrilhas de criminosos e pelo tráfico de drogas.
 

continua após publicidade

"Ao que parece foi um carro que abandonaram durante a noite e há seis mortos, 32 feridos, alguns com ferimentos leves", disse em entrevista por telefone Juan Carlos Abadía, governador de Valle del Cauca. "Devemos nos lembrar que em Buenaventura há atuação ou atividades ilícitas não só das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), mas também do narcotráfico e dos paramilitares e nesses dois últimos anos as autoridades golpearam todos continuamente", acrescentou.
 

Estamos "preocupados porque havia dois anos não ocorria nesta região um atentado como o de hoje", disse o governador.
 

O secretário de governo de Valle del Cauca, Víctor Manuel Salcedo, disse que o carro que explodiu foi um Mazda. E o comandante das Forças Armadas da Colômbia, general Freddy Padilla, não descartou que os autores do ataque sejam guerrilheiros das Farc. "É um feito lamentável. Seguramente, as Farc cometeram este ato terrorista", acrescentou o oficial aos jornalistas após um ato no centro de Bogotá. Analistas políticos, no entanto, disseram que grupos paramilitares de direita e delinquentes comuns também podem ser os autores do atentado.
 

continua após publicidade

"Isso foi algo muito sério e demonstra que não resolvemos os problemas de segurança, em particular, os problemas relacionados às guerrilhas, à delinquência comum e aos grupos paramilitares", disse Jorge Restrepo, diretor do Centro de Recursos para a Análise de Conflitos, da Universidade Javeriana, em Bogotá.
 

Ricardo Galán, porta-voz do candidato presidencial Juan Manuel Santos, descartou, por telefone, os boatos que de o candidato havia previsto viajar em campanha para Buenaventura.
 

Perto de deixar o cargo, o presidente Álvaro Uribe obteve avanços na luta contra os rebeldes, mas estes ainda têm força para realizar ataques poderosos.