Geral

Miliciano é condenado a 17 anos de prisão

Da Redação ·

Por Marco Antônio Martins RIO DE JANEIRO, RJ, 2 de novembro (Folhapress) - O ex-soldado da Polícia Militar Luciano Guinâncio, ligado à milícia "Liga da Justiça" que atua na zona oeste do Rio, foi condenado a 17 anos de prisão por homicídio qualificado. A condenação aconteceu por ele ser acusado de ter praticado o assassinato de Ilton do Nascimento, em abril de 2007. De acordo com as investigações, a "Liga da Justiça" queria assumir o controle da linha de vans que tinha Nascimento como proprietário e a única forma seria matá-lo. Luciano Guinâncio é filho do ex-vereador Jerônimo Guimarães, conhecido como Jerominho. No julgamento ocorrido, ontem, no 4º Tribunal do Júri, no centro do Rio, a juíza Elizabeth Machado Louro informou na sentença que a pena deve ser cumprida em regime fechado por ser tratar de crime hediondo. Guinâncio ainda responde por mais nove acusações. Entre elas, quadrilha armada e extorsão. Em sua sentença, a juíza explicou que as acusações contra o miliciano "refletem a má conduta social do réu e sua personalidade voltada ao crime. Aos antecedentes, conduta social e personalidade do acusado agregam-se as circunstâncias em que se perpetrou o crime, em um contexto de disputa pelo poder paralelo patrocinada por grupos paramilitares, que sabidamente ameaça seriamente a ordem democrática, gerando intranquilidade e pavor nas áreas por eles dominadas, além de considerável abalo social, que surge em dramático prejuízo ao pleno exercício da cidadania". A reportagem não localizou o advogado de Luciano Guinâncio.  

continua após publicidade