Geral

Conservação de rodovias brasileiras piora

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 24 de outubro (Folhapress) - Quase dois terços das rodovias brasileiras estão em situação regular, ruim ou péssima, é o que aponta a pesquisa da CNT (Confederação Nacional do Transporte) divulgada hoje.

De acordo com o levantamento, dos 95.707 quilômetros avaliados, 33,4% foram considerados em situação regular, 20,3%, ruim e 9%, péssima. Outros 27,4% estão em bom estado e apenas 9,9% em ótimo.

Se comparados com os dados da pesquisa de 2011, houve piora. No ano passado, 57,4% das rodovias foram classificadas como regulares, ruins ou péssimas, contra 62,7% este ano.

O levantamento avaliou 65.273 km de rodovias federais e 30.434 km de rodovias estaduais sendo que, dessas, 80.315 km estão sob gestão pública e 15.392 km sob gestão de concessionárias.

Enquanto apenas 27,8% das rodovias sob gestão pública estão em bom ou ótimo estado, o percentual positivo das rodovias concedidas é de 86,7%.

Estados

O Estado de São Paulo tem o maior percentual de rodovias em ótima situação, com 49,9% do total, seguido por Rio de Janeiro (20,6%) e Paraná (18%).

Os Estados com maior percentual de estradas em péssimas condições são o Acre (38% do total), Roraima (25,3%) e Amazonas (22,5%).

A pesquisa também avaliou as condições de 109 ligações rodoviários, que são trechos regionais que interligam territórios de uma ou mais unidades da federação.

A ligação mais bem avaliada é o trecho entre a cidade de São Paulo e Limeira (SP). Entre as dez melhores, nove interligam municípios paulistas.

Na lista das dez piores ligações, a maioria está nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, com destaque negativo para o trecho que vai de Rio Verde a Iporá, municípios de Goiás, e de Natividade (TO) a Barreiras (BA).
 

continua após publicidade