Geral

Professora de Limeira é diagnosticada com tuberculose

Da Redação ·





Por Marília Rocha

CAMPINAS, SP, 19 de outubro (Folhapress) - Uma professora da rede municipal de ensino de Limeira, no interior paulista, foi diagnosticada com tuberculose, doença transmitida por gotículas de saliva.

Cerca de 120 dos 400 alunos da escola de educação infantil e fundamental Professor Aldo José Kühl tiveram contato direto com a mulher, que está afastada para tratamento por três meses, segundo as secretarias da Saúde e da Educação.

De acordo com a prefeitura, os pais dos alunos e outros funcionários já foram orientados sobre a doença, e a partir da próxima segunda-feira serão submetidos a exames de raio-x para verificar se há outros infectados.

A Vigilância Epidemiológica informou, via assessoria de imprensa, que foi notificada nesta semana pelo médico da paciente sobre o diagnóstico e iniciou imediatamente o levantamento de pessoas que tiveram contato com a professora.

Como todas as crianças - que têm entre 6 e 11 anos - são vacinadas, a Vigilância avalia que a situação está sob controle. Para serem infectados, os adultos precisam de contato prolongado e constante com a pessoa doente, o que também não ocorreu, segundo a prefeitura.

A tuberculose é uma doença infecciosa que afeta principalmente os pulmões mas também pode atingir outros órgãos do corpo, como ossos, rins e meninges (membranas que envolvem o cérebro).

O sintoma mais comum é a tosse, que no início é seca e contínua. Com o passar do tempo, apresenta secreção, podendo se transformar em uma tosse com pus ou sangue. A doença pode se manifestar até dois anos depois do contágio. O tratamento, com antibióticos, é considerado eficaz
 

continua após publicidade