Geral

Governo-Cultura 3

Da Redação ·

Marta Suplicy compara ministério à "casa do Tufão" Por Silas Martí SÃO PAULO, SP, 17 de setembro (Folhapress) - Em seu primeiro dia de agenda oficial como ministra da Cultura, Marta Suplicy visitou hoje em São Paulo as instalações da Funarte, onde também ficará a representação regional de sua pasta, e a Cinemateca Brasileira, onde se reuniu com Galeno Amorim, presidente da Fundação Biblioteca Nacional. "A Biblioteca Nacional teve alguns problemas, e eu quero resolvê-los", disse a ministra a jornalistas. "É principalmente uma questão orçamentária, de liberação de verbas. Alguns desses problemas precisam ser resolvidos neste ano, outros no ano que vem." Marta, que substitui Ana de Hollanda à frente da Cultura, se refere aos graves problemas estruturais enfrentados pela instituição no Rio, que passou há pouco por uma paralisação de seus funcionários. Ela adiantou que visitará a Biblioteca Nacional na próxima semana. A ministra não quis comentar quais serão suas prioridades à frente da pasta e disse que ainda está conhecendo a estrutura do Ministério da Cultura. "Não posso ser precipitada de forma alguma, ainda estou conhecendo o funcionamento de uma máquina que é gigantesca", disse. "Apesar de eu ser bastante rápida, não sou a jato." Ela acrescentou que decidiu começar sua agenda de ministra por São Paulo pelo fato de o Estado ter cerca de 300 Pontos de Cultura, um dos maiores projetos do MinC. Sobre a reforma da Lei Rouanet, uma das prioridades das últimas gestões do ministério, Marta não quis dar declarações. Disse apenas que acaba de chegar e comparou a pasta a uma casa. "É como uma casa a que você chega e precisa ver quantos cômodos tem, se os móveis são adequados, se as pessoas que trabalham lá vão ajudar a cozinhar, a cuidar do jardim", disse a ministra. "Não é uma casa pequena, é uma casa 20 vezes maior que a do Tufão", comparou, em referência à mansão do personagem de Murilo Benício na novela "Avenida Brasil". Ontem, Marta participou ao lado de Lula e do candidato à prefeitura paulistana pelo PT Fernando Haddad no Centro de Tradições Nordestinas, na zona norte de São Paulo. Sua entrada na campanha está vinculada à posse no Ministério da Cultura, uma articulação do partido para inserir a ex-prefeita no pleito.  

continua após publicidade