Geral

Polícia prende suspeito de provocar incêndio na favela do Moinho

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 17 de setembro (Folhapress) - A Polícia Civil prendeu às 13h43 de hoje Fidelis Melo de Jesus, suspeito de ter provocado um incêndio na favela do Moinho, no centro de São Paulo durante a manhã. Segundo a polícia, Jesus era usuário de drogas e incendiou o barraco onde morava após discutir com o companheiro Damião Melo. Melo morreu carbonizado e Jesus foi encaminhado a um pronto-socorro da região com ferimentos leves.

O incêndio deixou pelo menos 80 barracos destruídos, segundo o Corpo de Bombeiros. A estimativa é que 300 pessoas estejam desabrigadas.

O local fica na rua Doutor Elias Chaves, sob o viaduto Engenheiro Orlando Murgel. O fogo foi controlado pela manhã, mas o trabalho de rescaldo continuava para evitar o surgimento de novos focos. Cerca de 70 bombeiros faziam esse trabalho.

Em dezembro do ano passado, a favela do Moinho foi atingida por um outro incêndio de grandes proporções. Segundo os bombeiros, três pessoas ficaram feridas na ocasião. Dois corpos também foram encontrados em um edifício atingido.

Trânsito

Com o incêndio, o viaduto Engenheiro Orlando Murgel precisou ser totalmente interditado. Com isso, os motoristas que utilizam a avenida Rio Branco, no sentido centro, devem seguir pelas ruas Norma, Pieruccini Giannotti e Sérgio Tomás. No sentido bairro deverão utilizar a avenida Duque de Caxias.

O acesso da ponte da Casa Verde para a avenida Rudge também foi fechado pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego). Além disso, 17 linhas de ônibus estão sendo afetadas, precisando ter o percurso desviado, segundo a SPTrans.

O caso será registrado no 77º DP (Santa Cecília). Jesus será indiciado por homicídio qualificado e incêndio.
 

continua após publicidade