Geral

Rebelião-SP - (Atualizada)

Da Redação ·

Após 7 horas de rebelião, internos libertam reféns em Fundação Casa




SÃO PAULO, SP, 12 de setembro (Folhapress) - Os internos da Fundação Casa (antiga Febem) da Vila Leopoldina, na zona oeste de São Paulo, libertaram por volta das 16h de hoje os sete funcionários do local que eram mantidos reféns desde as 9h30. A instituição afirmou que nenhum interno ficou ferido durante o motim.

Um funcionário do local que foi agredido no começo da rebelião estava foi internado no Hospital das Clínicas. O estado de saúde dele não foi divulgado.

A fundação casa disse que funcionários do local estão fazendo vistorias no unidade. Eles também acionaram a equipe de manutenção para fazer os reparos dos objetos quebrados pelos internos.

Um conselho interno fará uma avaliação disciplinar sobre a participação de cada um dos internos na rebelião. As penas vão desde a redução dos horários de visitas à proibição de saídas externas.

A Corregedoria da Fundação Casa informou que vai abrir uma sindicância para investigar o motivo da rebelião.

Rebelião

Segundo a instituição, a rebelião começou após um interno com problemas psiquiátricos agredir o coordenador de segurança da unidade durante uma aula. Outros adolescentes aproveitaram a situação e iniciaram o tumulto. Eles quebraram mesas, cadeiras, portas e um portão e usaram parte dos objetos como armas para ameaçar os funcionários.

O coordenador agredido foi liberado pelos adolescentes no começo da rebelião.

A negociação com internos foi feita pelos diretores da unidade. De acordo com a Fundação Casa, os menores não fizeram nenhuma reivindicação.

A polícia chegou ao local por volta das 11h40, mas permaneceu do lado de fora da unidade, que fica na avenida das Nações Unidas, 1.233. Segundo a Fundação, os reféns ficaram em uma sala.

A unidade da Vila Leopoldina tem capacidade para 150 infratores. No momento, o local abriga 101 adolescentes.
 

continua após publicidade