Geral

Pneumonias matam 35 pessoas por dia no Estado

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 17 de julho (Folhapress) - Levantamento realizado pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo aponta que no primeiro semestre deste ano, em média, 35 pessoas morreram por dia - uma a cada 41 minutos - no Estado em razão de complicações por pneumonia. O balanço também revela que do total de internações notificadas pela doença, cerca de 20% foram de crianças menores de um ano.

Somente nesse período foram notificadas 61.830 internações em razão de complicações da doença no Estado, das quais 6.360 terminaram em morte.

No primeiro semestre de 2011, o número total de internações foi de 69.766, com 6.841 óbitos. Na comparação, o número de internações caiu 11,4% no período.

Do total de internações notificadas neste ano, 11.853 foram de crianças menores de um ano. Em relação aos óbitos, a faixa etária com o maior número de notificação foi a dos idosos, com 4.971 mortes.

"As crianças menores de dois anos são um grupo etário particularmente suscetível a pneumonias porque seu sistema imunológico ainda está em desenvolvimento. Por isso, algumas medidas preventivas, como alimentação saudável, visitas regulares ao médico, e a vacinação são fundamentais para evitar a doença", disse o pneumologista do AME (Ambulatório Médico de Especialidades, Fábio Pereira Muchão.

Vacinação

Desde 2010, a vacina pneumocócica 10-valente faz parte do calendário de imunização do SUS (Sistema Único de Saúde) e está disponível, gratuitamente, nos postos de saúde para crianças de dois meses a um ano e 11 meses de idade.

Além de imunizar as crianças contra determinados sorotipos de pneumocos, causadores de alguns tipos de pneumonias, a vacina pneumocócica 10-valente também protege contra otites agudas e outras infecções respiratórias, como meningites.

Outra proteção oferecida no calendário de imunização e que também auxilia na prevenção à pneumonia é a vacina contra a gripe, oferecida por meio de campanhas anuais de imunização em massa.

"A vacina contra a influenza diminui a incidência de gripes, que são as portas de entrada para pneumonias, e também contribuem para diminuir a ocorrência de pneumonias bacterianas", afirmou Muchão.
 

continua após publicidade