Geral

Homem morto em shopping contou a esposa que se mataria no local

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 7 de setembro (Folhapress) - A mulher do homem encontrado morto no shopping Eldorado, na zona oeste de São Paulo, ontem, contou à polícia que ele anunciou, há cerca de seis meses, que se mataria naquele local. "O depoimento dela confirma a tese de suicídio", disse o delegado-assistente do 15º DP (Itaim Bibi), Luiz Roberto de Arruda. Segundo a polícia, a mulher apresentou um relatório médico atestando que seu marido, de 37 anos, era portador de esquizofrenia paranoica e que passava por tratamento médico. O homem morto esteve preso por cerca de dois anos e meio há seis anos, cumprindo condenação de tráfico de drogas e, na prisão, teria desenvolvido esquizofrenia, ouvindo vozes e que se sentia perseguido. "Ele já tinha comentado de suicídio algumas vezes e que inclusive morreria no shopping Eldorado", disse a delegada-adjunta Beatriz Hernandez, também do 15º DP, que ouviu a mulher da vítima. O cadeirante, que estava próximo do banheiro onde o homem foi encontrado morto, disse à polícia que entrou no local após ouvir os dois disparos e não viu o homem atirando nele mesmo. A outra testemunha, um homem que trabalha no shopping, não prestou depoimento oficial à polícia ainda porque disse estar muito abalado, porém adiantou ao delegado Arruda que usava o banheiro quando viu o homem apontando a pistola para o próprio rosto. Segundo a polícia, a pistola 380 usada estava com a numeração raspada e foi levada para análise. A perícia deve ser concluída em 30 dias.  

continua após publicidade