Geral

Paraná recebe R$ 20 milhões para investir em segurança na fronteira

Da Redação ·
Convênio para reforçar segurança na fronteira foi assinado na segunda-feira (27/08) pela a secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki, e pelo secretário estadual da Segurança Pública, Reinaldo de Almeida Cesar.
fonte: SESP/PR
Convênio para reforçar segurança na fronteira foi assinado na segunda-feira (27/08) pela a secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki, e pelo secretário estadual da Segurança Pública, Reinaldo de Almeida Cesar.

O Paraná vai receber R$ 20 milhões do Ministério da Justiça para investimentos na segurança pública e no reforço do policiamento de fronteira. O convênio foi assinado ontem (27/08) pela a secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki, e pelo secretário estadual da Segurança Pública, Reinaldo de Almeida Cesar.

“O investimento no Paraná demonstra que a gestão da segurança pública do Estado está sendo reconhecida nacionalmente e que o programa Paraná Seguro é exequível”, disse Almeida Cesar. A assinatura ocorreu durante o 5º Encontro Técnico da Estratégia Nacional de Segurança Pública nas Fronteiras, em Ponta Porã (MS). “O recurso contribui para aquisição de equipamentos e armamentos, além de viaturas para o Batalhão de Polícia de Fronteira”, afirmou o major Erick Osternack, comandante da unidade.

Ao todo, os convênios firmados entre Ministério da Justiça e 11 estados somam R$ 150 milhões para apoio ao reaparelhamento dos órgãos estaduais de segurança pública em toda a faixa de fronteira. Metas e indicadores também foram definidos entre o governo federal e os estados do Paraná, Acre, Amazonas, Amapá, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Durante o evento, o secretário Almeida Cesar apresentou o Plano Estadual de Segurança Pública nas Fronteiras e falou sobre os investimentos que o governo estadual tem feito na região, citando a criação do Batalhão de Polícia de Fronteira e do Gabinete de Gestão Integrada (GGI).

Segundo ele, o GGI permite a adoção de medidas conjuntas que contribuem para estruturar e atuar no combate à criminalidade da região. Almeida Cesar destacou a importância da integração das forças de segurança pelas especificidades da região Oeste do Paraná, que faz divisa com países que são grandes produtores de drogas.

continua após publicidade

Além disso, destacou o secretário, Foz do Iguaçu terá um núcleo de inteligência exclusivo para a fronteira e uma agência da Coordenadoria de Análise e Planejamento Estratégico (Cape), que cuida do georeferenciamento e estatísticas oficiais da Secretaria de Estado da Segurança Pública.

Nesta terça-feira (28), também em Ponta Porã, Almeida Cesar participa do 1º Simpósio de Segurança Pública nas Fronteiras do Mato Grosso do Sul, para debater o trabalho executado por Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar, Polícia Civil, Perícia, Ministério Público Federal, Receita Federal, Departamento de Operações de Fronteiras e Delegacia de Combate aos Crimes de Fronteiras no combate aos delitos transfronteiriços no Mato Grosso do Sul, com divulgação de dados de investigações e estatísticas criminais.