Geral

Mutirão de cirurgias eletivas vai atender 60 mil pessoas

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Mutirão de cirurgias eletivas vai atender 60 mil pessoas
fonte: AEN
Mutirão de cirurgias eletivas vai atender 60 mil pessoas
continua após publicidade
O Paraná terá mais R$ 31,5 milhões para realizar cirurgias eletivas (programadas) até junho de 2013. Os recursos, repassados pelo Ministério da Saúde, permitirão realizar aproximadamente 60 mil procedimentos. A intenção da Secretaria da Saúde, que faz a gestão dos recursos, é realizar as cirurgias ainda este ano, reforçando a posição do Paraná como estado líder na realização de procedimentos eletivos.  Desde outubro de 2011, quando foi iniciado o mutirão de cirurgias eletivas, já foram realizadas cerca de 40 mil cirurgias de média complexidade, como varizes, hérnia, adenóide, catarata e cirurgias ortopédicas de joelho e quadril, entre outras previstas na tabela do Sistema Único de Saúde (SUS).  “O Paraná foi o estado que mais realizou procedimentos eletivos no ano passado: mais de 13 mil em três meses de mutirão. Para este ano esperamos superar a nossa própria marca e diminuir consideravelmente a fila de espera em todas as regionais”, afirma o secretário da Saúde, Michele Caputo Neto.  De acordo com o secretário, o bom desempenho do Paraná deve-se ao aumento no número de prestadores qualificados e também “ao empenho dos prestadores, que realizaram um número expressivo de cirurgias em apenas três meses”.  O mutirão continua em 2013. A previsão é que o Ministério da Saúde repasse, a partir de junho, pelo menos o mesmo volume de recursos repassados neste ano.  Cabe às regionais de saúde e aos municípios de Araucária, Curitiba, São José dos Pinhais, Pato Branco, Francisco Beltrão, Foz do Iguaçu, Campo Mourão, Umuarama, Cianorte, Maringá, Apucarana e Londrina organizarem as filas para a realização dos procedimentos. Os usuários do SUS que precisarem de cirurgia eletiva devem procurar a unidade de saúde mais próxima para serem encaminhados aos serviços de referência.  PROCEDIMENTOS – De acordo com a portaria do Ministério da Saúde n° 1.340, publicada no dia 2 de julho, mais três procedimentos ortopédicos passarão a ser contemplados na nova estratégia: artroplastia do quadril, artroplastia do joelho e artroplastia de revisão/reconstrução do joelho. Estes procedimentos consistem na realização de cirurgias para colocação e/ou substituição de próteses no quadril e no joelho.