Geral

Secretário da Cultura lamenta morte de Fausto Cascais

Da Redação ·
continua após publicidade
“O Paraná perdeu mais um de seus talentos. Fausto foi um dos grandes nomes do nosso teatro”, destacou o secretário estadual da Cultura, Paulino Viapiana, sobre o ator e produtor Fausto Cascais, que morreu ontem aos 84 anos.  Cascais foi responsável pela circulação de inúmeros espetáculos no sul do país, levando a arte para comunidades que nunca assistiram a uma peça teatral. A diretora-presidente do Centro Cultural Teatro Guaíra, Monica Rischbieter, também lamentou a morte do ator. “Foi uma grande perda para o nosso teatro, era um nome relevante na projeção da cultura do Estado por todo o Brasil”, disse.  São da autoria de Cascais: Amor em quatro tempos, O sonho do seu Lilico, A terra sem verde, entre outros espetáculos itinerantes. Em 2000, quando completou 54 anos de carreira, foi homenageado com o Troféu Gralha Azul (menção honrosa), por sua contribuição como artista e produtor na projeção do teatro do Paraná além das fronteiras do Estado.  Em 2004, recebeu do Teatro Guaíra a medalha comemorativa dos 50 anos do Guairinha (Auditório Salvador de Ferrante), homenagem concedida às personalidades que fizeram parte da história do teatro paranaense. Em 2005, dirigiu Cena Final (texto de Neusa Maria). No cinema, atuou em Cafundó (2005), sob direção de Clóvis Bueno e Paulo Betti.