Geral

Mais de 181 mil crianças foram vacinadas contra a gripe no PR

Da Redação ·
 Paraná atinge meta de vacinação contra a gripe
fonte: Divulgação
Paraná atinge meta de vacinação contra a gripe
continua após publicidade
Mais de 1,3 milhão de pessoas foram vacinadas contra a gripe, até a manhã desta sexta-feira (01), em todo o Paraná, segundo dados do Programa Estadual de Imunização. A campanha atingiu a meta de imunizar 80% do público-alvo, formado por idosos (60 anos ou mais), gestantes, crianças de seis meses a dois anos, indígenas e trabalhadores de unidades de saúde que fazem atendimento a casos de influenza.
“A vacina continuará disponível em todas as unidades de saúde do Estado, das 8 às 17 horas, inclusive nos municípios que já vacinaram mais de 80% da população-alvo ”, disse o superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde, Sezifredo Paz. 
A vacina leva em torno de 15 dias para fazer efeito e protege contra os três vírus mais circulantes no País: influenza A (H3N2) – sazonal; influenza A (H1N1); e influenza tipo B. 
Dos 399 municípios, 160 ainda não atingiram a meta de 80% de vacinação estipulada pelo Ministério da Saúde. O grupo com menor adesão à campanha de vacinação foi o das gestantes, com 67% - o que significa que 72.469 mil futuras mães procuraram uma unidade de saúde para se imunizar. De acordo com a secretaria, o número estipulado pelo ministério corresponde ao total de gestações previstas para este ano, o que leva a uma meta superestimada.
O grupo com maior adesão à campanha no Estado é a população indígena, que alcançou 99% de cobertura, o que representa mais de 13,2 mil vacinados. Neste público, a vacinação ocorre nas aldeias. 
Também foram vacinados 117.943 mil trabalhadores de saúde, o que representa 85% do total. Entre os idosos, o índice de cobertura vacinal até agora foi de 76%. O percentual corresponde a 891.775 mil pessoas com 60 anos ou mais.
CRIANÇAS – Também já receberam a vacina mais de 181 mil crianças – 81% do total. As crianças de seis meses a dois anos que não se vacinaram no ano passado deverão receber duas doses, num intervalo de 30 dias. As que receberam as doses na campanha passada serão imunizadas com apenas uma dose. “É essencial que os pais levem a carteira de vacinação das crianças para que as doses fiquem registradas”, destacou o superintendente. 
A vacina só é contraindicada para pessoas com histórico de reação anafilática prévia ou alergia severa ao ovo de galinha e seus derivados, assim como a qualquer componente da vacina, e também para pessoas que apresentaram reações anafiláticas graves em doses anteriores.