Geral

Unidades de saúde oferecem tratamento grátis contra o tabagismo

Da Redação ·
continua após publicidade
A rede pública de saúde está oferecendo tratamento gratuito especializado para dar esse apoio a quem quer parar de fumar. Para aderir ao tratamento antitabagismo, os interessados devem procurar uma das mais de 2,5 mil unidades básicas de saúde (UBS) do Paraná. O tratamento pode ser realizado nas próprias UBS ou em centros de referência indicados pelos municípios.  A dinâmica é parecida com a ofertada pelos serviços de Alcoólicos Anônimos. “O apoio psicológico é o principal ponto do programa, pois a pessoa tem que querer parar de fumar e se manter forte nesse desejo”, disse a coordenadora do programa de antitabagismo da Secretaria da Saúde, Iludia Rosalinski.  SESSÕES – O tratamento consiste em reuniões periódicas de grupo. No primeiro mês, o fumante tem que participar de pelo menos quatro sessões em grupo. No segundo, são duas reuniões e a partir daí os encontros são mensais até o 12.º mês.  A parte medicamentosa do tratamento é oferecida somente a partir da terceira sessão do processo. Ela é direcionada apenas às pessoas que necessitam de intervenção clínica para controlar os sintomas da abstinência de nicotina. “É normal que, ao parar de fumar, os primeiros dias sem o cigarro sejam os mais difíceis, mas os sintomas são suavizados com o passar do tempo e o importante é que não haja recaídas”, afirmou Iludia.  MALEFÍCIOS - O fumante é o primeiro a ser afetado pelo cigarro, contudo não é o único. Ao fumar, a pessoa ingere substâncias tóxicas que prejudicam seu sistema respiratório, mas as pessoas que estão à volta também são intoxicadas, bem como o meio ambiente.  Dados epidemiológicos apontam para redução do consumo do tabaco entre a população adulta. Por outro lado, o adolescente passou a ser o principal alvo da indústria para a iniciação do consumo. “A principal forma de prevenção do tabagismo continua sendo não fumar pela primeira vez. A nicotina é bastante poderosa e pode criar dependência rapidamente”, disse o médico cardiologista, André Ribeiro Langowiski.  LEI ANTIFUMO – Desde setembro de 2009 está em vigor a Lei Antifumo paranaense. A legislação proíbe o consumo de cigarros e outros derivados do tabaco em ambientes de uso coletivo total ou parcialmente fechados. A lei estadual é fiscalizada pelas vigilâncias sanitárias municipais e prevê multa caso seja desrespeitada.  Somente no ano passado foram inspecionados 33.548 estabelecimentos em todo o Paraná, dos quais 3.229 apresentaram irregularidades e foram notificados. Oito estabelecimentos não regularizaram sua situação e tiveram autos de infração expedidos. Em 2012, já foram 10.352 fiscalizações, com 916 notificações e nenhuma autuação.