Geral

Campanha contra uso de animais em pesquisas choca população de Londres

Da Redação ·
 Voluntária teve a boca esticada por um aparelho de metal e líquidos e cremes foram aplicados em sua pele e olhos
fonte: Mark Large/HSI
Voluntária teve a boca esticada por um aparelho de metal e líquidos e cremes foram aplicados em sua pele e olhos
continua após publicidade
Uma campanha Fighting Animal Testing, da Humane Society International (HSI), que luta contra o uso de animais em pesquisas para fabricação de cosméticos, está chocando Londres. Para conscientizar as pessoas, eles arranjaram uma voluntária, que passou 10 horas trancada em uma vitrine, localizada em uma das mais movimentadas ruas da capital da Inglaterra. Jacqueline Traide, de 24 anos, foi submetida aos mesmos procedimentos que um pesquisador realiza nos animais. A campanha pretende chamar a atenção dos consumidores para os maus-tratos cometidos contra animais no processo de produção de cosméticos.
Traide sofreu diversas agressões, que podiam ser vistas por qualquer um que passava em frente à vitrine. Ela teve o cabelo raspado, foi forçada a comer, sua boca esticada por um aparelho de metal e líquidos e cremes foram aplicados em sua pele e olhos. A ação, claro, chocou a todos e era exatamente esse o objetivo da HSI: mostrar aos cidadãos que torturas semelhantes são cometidas, todos os dias, contra animais nos laboratórios das empresas que fabricam cosméticos – aqueles que a maioria de nós leva para casa sem se preocupar em como são fabricados. Além de pedir o consumo mais consciente deste tipo de artigo, a campanha pretende coletar o maior número possível de assinaturas para tentar acabar com o uso de animais em testes de produtos de beleza produzidos nos países da União Europeia. Simpatiza com a causa? Então, assine a petição online da Fighting Animal Testing.