Geral

Interpol prende 55 suspeitos de praticar e incitar a pedofilia na internet

Da Redação ·
Ação salvou 12 crianças que estavam correndo risco de abuso
fonte: Divulgação
Ação salvou 12 crianças que estavam correndo risco de abuso
continua após publicidade
Uma grande operação da Interpol contra a pornografia infantil, resultou na prisão de 55 pessoas em 20 países. Segundo a organização a ação salvou 12 crianças que estavam em risco de sofrer algum abuso. Batizada como 'Laminar', a operação começou na Nova Zelândia em outubro de 2010 e terminou com as detenções em 20 países, entre eles Brasil, Chile, Costa Rica, México, Venezuela, Austrália, Bósnia, Inglaterra, Finlândia, França, Alemanha, Indonésia, Itália, Noruega, Arábia Saudita, Holanda, Tunísia, Turquia e Estados Unidos.  As investigações permitiram identificar até 80 grupos dedicados à distribuição ou visualização do material incriminado. Dentre eles estavam os 55 detidos, que são suspeitos criar grupos nas redes sociais para distribuir material de pornografia infantil, postar imagens de menores de 13 anos alvos de abusos sexuais e 'encorajar ativamente' esses crimes através de comentários, vídeos e fotos, segundo o comunicado da Interpol. As autoridades neozelandesas alertaram a população depois que foi detectada a troca de material pornográfico que incluía menores através de diversas redes sociais. Participaram também da operação os próprios funcionários do Facebook, que colaboraram com a organização policial internacional.