Geral

Paraná registra segundo caso importado de dengue tipo 4

Da Redação ·
continua após publicidade
Boletim apresentado nesta terça-feira (15) pela Secretaria estadual da Saúde apresentou o segundo caso importado de dengue tipo 4, identificado no Paraná entre os meses de agosto/2011 e maio/2012. O paciente pode ter sido infectado durante sua viagem ao Estado de Mato Grosso onde o vírus DENV-4 é circulante. 
O caso foi atendido no município de Londrina em 7 de abril, onde o paciente buscou atendimento após apresentar sintomas característicos da dengue (dor de cabeça, dor no fundo dos olhos, dor no corpo e dor nas articulações). A coleta de sangue para o exame de isolamento viral identificando o DENV-4 foi realizado em Ibiporã, local de residência do paciente.
O outro caso importado foi identificado no dia 10 de outubro do ano passado e o paciente adquiriu o vírus no Estado do Maranhão. 
VÍRUS - A dengue é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti que carrega um dos quatro tipos de vírus da doença existentes no mundo (DENV-1, DENV-2, DENV-3, DENV-4). No Paraná já circularam três variações do vírus, com a predominância histórica do DENV-1. 
Embora os dois casos sejam importados, as equipes de saúde dos municípios paranaenses devem estar sempre em alerta porque Estados vizinhos já apresentaram casos e pessoas infectadas estiveram em municípios considerados infestados no Paraná. 
A principal preocupação das autoridades sanitárias é em relação aos casos graves de dengue que podem evoluir para morte. “O quadro clínico de um paciente se agrava caso ele tenha contato com mais de um tipo de vírus”, explicou o superintendente de Vigilância em Saúde, Sezifredo Paz. 
Somente neste período foram registrados 8 casos graves, sendo 5 de dengue com complicações e 3 de febre hemorrágica de dengue. A morte confirmada na semana passada foi em decorrência de dengue com complicações. 
Devido à susceptibilidade de toda a população paranaense por ainda não ter tido contato com o DENV-4, o risco de epidemias também aumenta. “Por isso o combate à dengue deve ser incorporado ao cotidiano das pessoas. Medidas simples, como a limpeza de quintais, dificultam o desenvolvimento do mosquito transmissor, o que evita a circulação do vírus”, explicou a coordenadora do Programa Estadual de Controle da Dengue, Jaqueline Finau. 
NÚMEROS – De acordo com dados da Sala de Situação da Dengue, dentre os 1.246 exames de isolamento viral realizados pelo Laboratório Central do Estado, apenas 44 deram positivo para a dengue. Destes, 41 identificaram o DENV-1, dois identificaram o DENV-4 e um isolou o DENV-1. 
De agosto/2011 até esta segunda-feira (14) foram confirmados 18.828 casos de dengue no Paraná, sendo 1.650 autóctones (quando a infecção ocorreu dentro do Estado) e 178 importados. 
Com relação ao informe da semana passada destaca-se um crescimento nos números absolutos de casos nos municípios de Alto Piquiri (aumento de 29 casos), Boa Vista da Aparecida (15), São Jorge do Patrocínio (14), Jaguapitã (10) e Maringá (10). “Isso mostra que mesmo com o clima mais frio a dengue está presente e as ações de prevenção devem ser constantes”, constatou o coordenador da Sala de Situação da Dengue, Ronaldo Trevisan.