Geral

Governador anuncia aumento de 10,32% do mínimo regional do PR

Da Redação ·
 Governador anuncia aumento de 10,32% do mínimo regional do PR
fonte: AEN
Governador anuncia aumento de 10,32% do mínimo regional do PR
continua após publicidade
O governador Beto Richa disse nesta terça-feira (1º/05), ao sancionar o reajuste de 10,32% para o salário mínimo regional do Paraná, que o novo piso representa um avanço na política de fortalecimento da renda do trabalhador e aquecimento da economia paranaense. Foi durante a 11ª edição do “Primeiro de Maio Solidário”, evento promovido pela Força Sindical do Paraná em comemoração ao Dia do Trabalho. 
 
“Com o aumento real do salário mínimo, vamos ampliar o poder aquisitivo do assalariado, o consumo e aquecer a economia paranaense”, disse o governador. Ressaltou que os novos valores representam um aumento real de 5,1%, acrescido de 4,97% do Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC). 
 
O novo piso foi fixado em quatro faixas salariais que variam de R$ 783,20 a R$ 904,20, com a previsão de atender 1,3 milhão de trabalhadores paranaenses. Segundo o governador, o índice só foi possível devido ao amplo diálogo mantido pelo governo estadual com trabalhadores e empresários. 
 
Richa salientou que o índice de reajuste foi definido por critérios técnicos e está fundamentado em duas diretrizes: recomposição do poder de compra (defasado pela inflação) e aumento real com base no crescimento da economia paranaense. 
 
O piso salarial paranaense é o maior do Brasil e serve principalmente para regulamentar o salário de categorias profissionais que não têm convenção nem acordo coletivo de trabalho. O governador disse ainda que a ampliação dos salários é fundamental para reduzir desigualdades sociais e uma das bases para um país mais justo. 
 
O aumento do salário mínimo não trará impactos negativos aos empresários. De acordo com o secretário do Trabalho, Emprego e Economia Solidária, Luiz Claudio Romanelli, a economia paranaense tem demonstrado mais vitalidade do que a nacional. Ele cita que enquanto o PIB brasileiro cresceu 2,7% no ano passado, o do Paraná subiu 4%, e que a produção industrial paranaense aumentou 7%, contra a taxa nacional de 0,3%. 
 
O secretário Romanelli anunciou ainda que no ano que vem haverá uma compensação para repor diferenças. Disse que a transferência de parte do ganho real para o ano que vem foi aprovada pelas entidades patronais e dos trabalhadores. Em 2013, serão 5,1% de aumento real, acrescidos do índice de inflação acumulada nos próximos 12 meses. 
 
O secretário Romanelli disse que o Paraná vive um momento de pleno emprego. Ele informou que, em 15 meses de governo, foram gerados 165 mil novos empregos com carteira assinada no Estado. ‘“Uma melhora considerável, resultado do diálogo, respeito e democracia do governo estadual”, avaliou. 
 
FAIXAS SALARIAIS - São quatro faixas utilizadas para definir o piso de cada grupo ocupacional. Para o primeiro grupo, formado por trabalhadores empregados nas atividades agropecuárias, florestais e da pesca, o salário será de R$ 783,20. 
 
Já para o segundo grupo, composto por trabalhadores de serviços administrativos, domésticos e gerais, vendedores e trabalhadores de reparação e manutenção, o mínimo regional passa a ser de R$ 811,80. Para os profissionais da produção de bens e serviços industriais, que compõem o terceiro grupo, o salário foi reajustado para R$ 842,60. A maior faixa salarial de R$ 904,20 ficou destinada para o quarto grupo, formado por técnicos de nível médio. 
 
POLÍTICA TRIBUTÁRIA - Realizado no município de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, a edição do 1º de Maio Solidário da Força Sindical do Paraná reuniu cerca de 100 mil pessoas. 
 
O tema da festa foi “Menos Juros e Mais Salários”, em protesto contra a política orçamentária do governo federal. O evento defendeu também a geração de mais empregos e melhores salários e condições de trabalho. 
 
O governador Beto Richa destacou que o governo estadual está engajado nas prioridades da classe, oferecendo baixos juros nas linhas de financiamento do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e da Agência de Fomento para estimular a produção e a pequena agricultura. 
 
Para o presidente da Força Sindical do Paraná, Sérgio Butka, o aumento real do mínimo representa a realidade econômica do Estado, com crescimento da produção e mais oportunidades de trabalho. “Um aumento importante, que reflete a postura do governo paranaense. Com a medida, será possível oferecer melhor condição de vida para os paranaenses”, concluiu. 
 
MAIO SOLIDÁRIO – As comemorações iniciaram com a tradicional missa do trabalhador, celebrada pelo Padre Reginaldo Manzotti, shows com a dupla Guilherme & Santiago e artistas locais, brinquedos para as crianças, ações de cidadania, além de um amplo espaço de praça de alimentação. 
 
Para entrar no evento, os participantes doaram agasalhos e alimentos não perecíveis que serão doados a instituições beneficentes. Na edição anterior, foram mais de 40 toneladas arrecadadas. Este ano a Força Sindical está engajada na Campanha do Agasalho Espalhe Calor 2012, realizada pelo Governo do Estado por meio da Secretaria da Família e Desenvolvimento Social.