Geral

PR vai investir R$ 8,2 milhões na socioeducação de adolescentes

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia PR vai investir R$ 8,2 milhões na socioeducação de adolescentes
fonte: AEN
PR vai investir R$ 8,2 milhões na socioeducação de adolescentes
continua após publicidade
A Secretaria da Família e Desenvolvimento Social (Seds) lançou edital para que municípios do Paraná façam adesão ao programa AFAI – Atenção às Famílias dos Adolescentes Internados por Medidas Socioeducativos. A medida integra a metodologia do programa Família Paranaense e visa fortalecer o vínculo social entre familiares e o adolescente que cumpre medida de socioeducação. 
 
Serão aplicados R$ 8,2 milhões do Fundo da Infância e Adolescência (FIA), que tem sua administração a cargo do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca) e da Seds. 
 
Para a secretária da Família, Fernanda Richa, trata-se de um atendimento necessário e fundamental para a reinserção no meio social. “Após o internamento, o adolescente encontra dificuldade de relacionar-se. Por isso, é necessário preparar a família para receber esta criança e garantir um convívio social adequado. O papel do programa é oferecer o amparo e a segurança que eles necessitam para seguir em frente e construir um novo projeto de vida”, explica. 
 
PLANO - Podem participar do AFAI municípios com adolescentes que cumprem medida socioeducativa. Basta o município apresentar um plano de ação intersetorial direcionado para as famílias dos internos nos Centros de Socioeducação (Censes). O edital completo para adesão está no site www.familia.pr.gov.br no menu “Informes e Editais”. 
 
O plano deverá ser contextualizado dentro das necessidades de cada local e passará pela aprovação da equipe técnica da Seds para que os municípios recebam os recursos. Os projetos poderão ser inscritos até 07 de maio. 
 
O AFAI alia ações de vários setores em conformidade ao disposto na Lei do Sinase (Lei n. 12.594/2012) e abrange a articulação entre as políticas públicas da educação, da assistência social, da saúde, do trabalho, justiça e segurança pública, por meio da metodologia do Programa Família Paranaense. 
 
A articulação busca o comprometimento dos familiares e esforços das políticas públicas para promover um ambiente propício ao resgate da cidadania dos adolescentes que cumprem medidas socioeducativas.