Geral

Partidários de Gaddafi anunciam prisão de 17 mercenários

Da Redação ·

Partidários do líder líbio deposto Muammar Gaddafi, que está foragido, disseram nesta segunda-feira ter capturado 17 mercenários estrangeiros, alguns dos quais europeus, no que seria um forte revés para o novo governo da Líbia e para seus apoiadores estrangeiros.

continua após publicidade

Não foi possível confirmar a notícia dada por Moussa Ibrahim, porta-voz de Gaddafi, mas ela surge num momento em que as novas autoridades sofrem derrotas nos campos de batalha e na arena política.

Um mês após a deposição de Gaddafi, seus partidários resistem aos avanços das forças do Conselho Nacional de Transição (CNT) nos redutos do antigo regime, as cidades de Bani Walid e Sirte.

continua após publicidade

O CNT, ainda sediado em Benghazi (leste), desperta dúvidas quanto à sua capacidade de unificar um país fortemente dividido por critérios étnicos e locais. Durante a noite, a prometida tentativa de formar um governo provisório mais amplo fracassou.

Falando pela emissora síria de TV Arrai, que tem divulgado mensagens do antigo regime, Ibrahim afirmou que "um grupo foi capturado em Bani Walid consistindo de 17 mercenários - eles são técnicos e incluem consultores".

"A maioria deles é de franceses, um deles é de um país asiático que não foi identificado, dois (são) ingleses e um é catariano", acrescentou.

continua após publicidade

A chancelaria francesa afirmou desconhecer a informação. A chancelaria britânica disse ter tomado conhecimento da notícia, mas que não tinha como confirmá-la. O governo do Catar não se manifestou.

As tentativas do governo para capturar Bani Walid, 150 quilômetros a sudeste de Trípoli, se transformaram em um desastre, com as suas forças repetidamente avançando para a cidade, para então serem expulsas pelos partidários de Gaddafi