Geral

Assassino de Glauco ligou para o 190

Da Redação ·
 Em nota divulgada ontem, 19, a PM confirmou ter recebido as duas ligações feitas do celular de Cadu
fonte: Agências
Em nota divulgada ontem, 19, a PM confirmou ter recebido as duas ligações feitas do celular de Cadu

O estudante Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, 24 anos, acusado de matar o cartunista Glauco Vilas Boas, 53 anos, e o filho Raoni, de 25 anos, ligou duas vezes para o 190 da Polícia Militar após o crime. Em depoimento à Polícia Civil, ele contou que queria se entregar e na primeira ligação, o atendente pensou que fosse trote. Na segunda chamada foi orientado a ir a um distrito policial.

continua após publicidade

Em nota divulgada ontem, 19, a PM confirmou ter recebido as duas ligações feitas do celular de Cadu, à 0h30 do último dia 12, quando o cartunista e o filho foram mortos a tiros em Osasco, na Grande São Paulo. A PM informou que nas duas ligações, Cadu narrava coisas desconexas e sem sentido. Também não forneceu sua localização ou outras informações para que uma viatura fosse enviada até o local e, por isso foi orientado a se deslocar para um distrito policial.

continua após publicidade

A Polícia Civil informou ter detectado uma mentira no depoimento prestado por Cadu. O rapaz disse que roubou um carro no Morumbi, zona sul, às 9h30 do dia último dia 14 e fugiu em seguida pela Régis Bittencourt para Foz do Iguaçu (PR) onde foi preso por volta de 23h30. O veículo, no entanto, foi flagrado no Ibirapuera às 13h do mesmo dia.