Geral

Menina de 7 anos é ferida durante tiroteio na Vila Cruzeiro

Da Redação ·

Uma estudante de 7 anos foi atingida por estilhaços de bala de fuzil na Vila Cruzeiro, no Complexo da Penha, na Zona Norte, na manhã desta sexta-feira. A menina saiu de casa para ir ao colégio quando soldados do Exército da Força de Pacificação, que ocupam as comunidades da região, perseguiam um homem armado que portava drogas e houve uma troca de tiros. O local onde a criança foi ferida vai passar por perícia a pedido do Exército.

continua após publicidade

Segundo militares, o bandido disparou uma vez e os soldados revidaram com um único tiro de fuzil. A menina foi atingida por estilhaços na panturrilha esquerda. A jovem foi levada para o Hospital Getúlio Vargas, medicada e liberada.

continua após publicidade

O pai dela, o manobrista Paulo Leonardo da Silva, morador da Vila Cruzeiro, estava em casa e foi avisado do ferimento da menina. Ele e a filha estão na unidade da 22ª DP (Penha) localizada dentro da base do Exército na Estrada do Itararé.

continua após publicidade

Inquérito

Para apurar o confronto ocorrido nesta manhã, na Vila Cruzeiro, na Zona Norte, os militares da Força de Pacificação vão instaurar um inquérito. De acordo com os militares, a troca de tiros - que terminou com a menina ferida pelos estilhaços - começou quando as equipes faziam um patrulhamento na Rua 9, na Vila Cruzeiro. Este é o mesmo local onde o serviço reservado fez imagens, na semana passada, de traficantes vendendo drogas.

Confrontos e ataques

continua após publicidade

No início deste mês a Força de Pacificação no Complexo do Alemão foi alvo de ataques e confrontos. O primeiro ocorreu dia 4. Soldados tentavam abordar suspeitos que se esconderam em um bar, onde pessoas assistiam a jogo de futebol, e foram surpreendidos pela reação de moradores contra a ação.

No dia seguinte, moradores realizaram um protesto ateando fogo em caixotes de madeira e interditando a Avenida Itaoca por 40 minutos. No dia 6, integrantes da Força de Pacificação foram alvos de um ataque de traficantes que se posicionaram nos morros do Adeus e da Baiana e efetuaram diversos disparos contra a Força de Pacificação.