Geral

PR deve receber R$ 120 milhões para reforçar sistema penitenciário

Da Redação ·
O governador Beto Richa fez anúncio sobre verba para o sistema penitenciário durante reunião na AMUSEP em Maringá
fonte: Jonas Oliveira/AENoticias
O governador Beto Richa fez anúncio sobre verba para o sistema penitenciário durante reunião na AMUSEP em Maringá

O Governo do Estado do Paraná aguarda para os próximos dias o anúncio oficial do Ministério da Justiça da liberação de cerca de R$ 120 milhões para obras de reforma, ampliação e construção de novas unidades prisionais no Paraná. A informação foi dada pelo governador Beto Richa durante reunião, na noite de quinta-feira (15), em Maringá, com os 30 prefeitos da Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense (Amusep).

continua após publicidade

Segundo Richa, as negociações com o governo federal estão bem adiantadas e a presidente Dilma Rousseff sinalizou positivamente ao pedido do Paraná em função do alto índice de presos em delegacias de Polícia no Estado. “Dos 50 mil presos em distritos policiais no Brasil, o Paraná tem 15 mil”, informou o governador. “Com esses recursos será possível abrir vagas em presídios para a transferência de presos que estão em situação irregular”.

continua após publicidade

A secretária da Justiça, Maria Tereza Uille Gomes, disse que o detalhamento dos projetos para reforçar o sistema prisional paranaense deverão ser concluídos na próxima semana e vai indicar onde o governo fará os investimentos. “Nossa intenção é abrir novas celas e também espaços de aprendizado para os detentos, com cursos de educação normal e profissionalizante”, informou ela.

continua após publicidade

REGIÃO METROPOLITANA – O encontro na Amusep reuniu 30 prefeitos que querem elaborar em conjunto um planejamento integrado para o desenvolvimento da Região Metropolitana de Maringá. “No que o Estado puder, ajudaremos”, afirmou o governador, reafirmando o perfil municipalista do governo: “Juntos encontraremos os melhores caminhos. Só mudaremos o Paraná com ações nos municípios”, disse.

A Região Metropolitana de Maringá abriga 670 mil pessoas e a intenção dos prefeitos é reunir o setor público, a iniciativa privada e lideranças comunitárias para traçar um planejamento de investimentos para os próximos 20 anos.

continua após publicidade

O prefeito de Maringá, Silvio Barros, disse que o diagnóstico com os problemas e projetos será elaborado por uma equipe técnica. Segundo ele, é fundamental a ajuda financeira do governo para a consolidação do programa. “Precisamos desenvolver a região de maneira articulada e, para isso, é preciso conhecer o perfil de cada município. Serão necessários cerca de R$ 2 milhões para por em prática as idéias”, afirmou.

continua após publicidade

O vice-presidente da Amusep e prefeito de Ivatuba, Vanderlei Santini, destacou algumas das propostas do programa, como a integração do transporte coletivo, a ampliação do sinal de internet, a integração telefônica e a atração de novas indústrias. Ele afirmou que a presença do governador na reunião é histórica e representa um novo momento para a região.

Participaram da reunião os prefeitos de Ângulo, Astorga, Atalaia, Colorado, Doutor Camargo, Floraí, Floresta, Flórida, Iguaraçu, itaguajé, Itambé, Ivatuba, Lobato, Mandaguari, Mandaguaçu, Marialva, Maringá, Munhoz de Mello, Nossa Senhora das Graças, Nova Esperança, Ourizona, Paiçandu, Paranacity, Presidente Castelo Branco, Santa Fé, Santa Inês, Santo Inácio, São Jorge do Ivaí, Sarandi e Uniflor. Além de deputados, empresários e lideranças comunitárias.