Geral

Índios não seguem determinação da Justiça para desocupar terra

Da Redação ·

Cerca de 160 índios Kaigang ocupam desde domingo (28) uma fazenda vizinha a aldeia onde vivem no município de Palmas, Sul do Paraná. Nesta quinta-feira (1º), segundo decisão judicial, os índios deveriam ter desocupado a terra, mas isso não ocorreu.

continua após publicidade

A fazenda possui 200 hectares, sendo que parte da terra é destinada à lavoura e o restante é utilizado para plantação de pinus e maçã. Segundo os índios, a terra pertencia a eles antigamente. Para ocupar a propriedade eles expulsaram as três famílias de funcionários que moravam no local.

continua após publicidade

Os trabalhadores puderam levar as máquinas agrícolas e o gado, mas foram impedidos de transportar a carga de pinus. Para evitar a retirada da madeira, os índios destruíram a ponte de acesso a fazenda.

continua após publicidade

Na área coberta por mata nativa os indígenas mostraram árvores cortadas, algumas raras como a imbuia. Eles afirmam que o corte ilegal foi feito pelos donos da terra.

Um dos proprietários da fazenda é Daniel Andrasko, filho do prefeito de Palmas. Ele disse à RPC TV Foz do Iguaçu que a família tem a posse da terra há mais de cem anos, antes mesmo dos índios chegarem ao local. Andrasko e o outro proprietário da fazenda, Miguel Angelo Covatti, afirmaram que desconhecem o corte ilegal de árvores nativas na propriedade.