Geral

Jornalista malaio morre em tiroteio na Somália

Da Redação ·

Um jornalista da Agência Nacional de Notícias da Malásia (BERNAMA) morreu na sexta-feira (2) durante um tiroteio em Mogadíscio, do qual participaram soldados da Missão da União Africana na Somália (AMISOM).

continua após publicidade

Noramfaizul Mohd Nor, de 39 anos, trabalhava como câmera de televisão para BERNAMA, enquanto seu colega, o repórter Aji Saregar Mazlan, da rede malaia "TV3", foi ferido.

continua após publicidade

Testemunhas afirmaram que as tropas da AMISOM dispararam contra o veículo no qual viajavam os jornalistas, após confundi-lo com um automóvel suspeito.

continua após publicidade

Os dois jornalistas acompanhavam médicos e membros de uma organização de caridade malaia que estão em Mogadíscio ajudando vítimas da crise de fome que afeta cinco regiões do sul da Somália.

O Governo Federal de Transição confirmou a morte do câmera, mas não se pronunciou sobre o motivo.

continua após publicidade

A rádio estatal informou que o presidente da Somália, Sharif Sheikh Ahmed, ligou para o governo da Malásia para enviar suas condolências pela morte do jornalista.

Por sua parte, o porta-voz da AMISOM na capital somali, Paddy Ankunda, se limitou a dizer que está investigando o incidente.

O Sindicato Nacional de Jornalistas Somalis condenou o fato e pediu que o Executivo de Transição e a AMISOM "investiguem o tiroteio imediatamente e levem os culpados à Justiça".

A AMISOM tem nove mil soldados desdobrados no país que, junto às tropas do Governo Federal de Transição, lutam contra os combatentes do grupo radical islâmico Al Shabaab, vinculado à rede Al Qaeda e que procura impor um Estado muçulmano na Somália.