Geral

"Irene" deixa mais de 20 de mortos e prejuízos milionários nos EUA

Da Redação ·
"Irene" deixa mais de 20 de mortos e prejuízos milionários nos EUA
fonte: Arquivo
"Irene" deixa mais de 20 de mortos e prejuízos milionários nos EUA

Irene" se afastou nesta segunda-feira dos Estados Unidos reduzida a tempestade após deixar mais de 20 mortos e prejuízos econômicos que ainda estão sendo avaliados pelas autoridades e que inicialmente são estimados entre US$ 1 bilhão e US$ 4 bilhões.

continua após publicidade

"Levará tempo para nos recuperarmos de uma tempestade desta magnitude. Os efeitos ainda são sentidos em boa parte do país", reconheceu nesta segunda-feira o presidente americano, Barack Obama, em um pronunciamento na Casa Branca.

Obama garantiu que a Agência Federal para a Gestão de Emergências (Fema) fornecerá toda a ajuda necessária aos afetados por "Irene".

continua após publicidade

O número de mortos oscila entre 21 e 27, segundo os diferentes meios de comunicação.

Nove estados do país, Connecticut, Flórida, Maryland, Nova Jersey, Nova York, Carolina do Norte, Virgínia, Pensilvânia e Vermont, registraram mortes por conta de "Irene", a maioria em consequência da queda de árvores derrubadas pelos fortes ventos e enchentes, de acordo com as autoridades.

Em Vermont, na fronteira com o Canadá, nesta segunda-feira ainda ocorreram algumas enchentes e uma jovem, arrastada por um rio na cidade de Wilmington, foi uma das últimas vítimas.

continua após publicidade

A Carolina do Norte, onde "Irene" tocou a terra no sábado como um furacão de categoria 1 na escala de Saffir-Simpson, cujo máximo é cinco, foi o estado mais atingido, com pelo menos seis mortes.

À medida que ia avançando pela costa leste, "Irene" foi se enfraquecendo, passou como tempestade tropical por Nova York e neste domingo à noite perdeu sua intensidade na fronteira com o Canadá, segundo o último boletim do Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC, na sigla em inglês).

Os resquícios da tempestade se deslocavam às 12h (horário de Brasília) desta segunda-feira pelo leste de Quebec (Canadá) a 56 km/h, após causarem "amplas inundações em partes do nordeste dos EUA", informou o NHC.

continua após publicidade

Segundo uma primeira avaliação, os prejuízos causados por "Irene" em território americano podem ficar entre US$ 1 bilhão e US$ 4 bilhões, embora alguns consultores independentes estimem perdas de até US$ 10 bilhões.

As operações de reparo das áreas danificadas e assistência aos afetados por "Irene" se prolongarão durante semanas. Uma das primeiras tarefas está sendo restabelecer a eletricidade aos quase quatro milhões de lares que tiveram o fornecimento interrompido.

continua após publicidade

Embora na manhã desta segunda-feira os cancelamentos nos aeroportos de cidades como Boston e Filadélfia prosseguissem, as principais companhias aéreas realizaram os voos previstos e outros adicionais para atender as pessoas que não conseguiram viajar durante o fim de semana.

Os trens do metrô nova-iorquino também começaram a operar às 6h do horário local (7h de Brasília) desta segunda-feira, depois que no sábado ao meio-dia todo o sistema de transporte público da cidade foi interrompido como medida preventiva diante da chegada de "Irene", uma decisão sem precedentes.

"Irene", o primeiro furacão da atual temporada de ciclones no Atlântico, percorreu o Caribe na semana passada e causou muitas mortes em Porto Rico, Haiti e República Dominicana, para atingir depois as Bahamas como um poderoso sistema de categoria 3, antes de chegar aos EUA.

continua após publicidade

A pior tragédia recente causada por um furacão nos Estados Unidos ocorreu em agosto de 2005, quando "Katrina" alagou Nova Orleans.

Na ocasião, cerca de 1.800 pessoas morreram, 180 mil casas e edifícios ficaram destruídos, e foram registrados prejuízos de mais de US$ 75 bilhões.

A 12ª depressão tropical da temporada de furacões na bacia atlântica se formou nesta segunda-feira ao sul do arquipélago africano de Cabo Verde e "pode se transformar em tempestade tropical nesta noite", indicou o NHC.

A depressão tropical estava localizada às 12h (de Brasília) desta segunda-feira a 650 quilômetros ao sul-sudoeste do extremo sul de Cabo Verde, com ventos máximos sustentados de 55 km/h.

Por outro lado, o NHC destacou que a tempestade tropical "José" se dissipou ao sul de Halifax, em Nova Escócia (Canadá), e "seus resquícios se deslocam rumo ao norte-nordeste" pelo norte do Atlântico.