Geral

Gaddafi pede a líbios que “limpem” capital dos rebeldes

Da Redação ·
 Gaddafi pede a líbios que “limpem” capital dos rebeldes
fonte: Arquivo/imagem ilustrativa
Gaddafi pede a líbios que “limpem” capital dos rebeldes

O ditador da Líbia, Muammar Gaddafi, pediu à população do país que saia às ruas para “limpar” a capital, Trípoli, da presença de traidores. As declarações em áudio foram transmitidas pela rede de TV Al Rai nesta quarta-feira (24).

continua após publicidade

- Todos os líbios devem estar presentes em Trípoli, jovens, homens e mulheres das tribos, todos devem rondar as ruas da capital e limpá-las dos traidores [...] Eu estive nas ruas de Trípoli discretamente, sem ser visto, e não acho que a cidade esteja em perigo.

Os rebeldes continuam a consolidar o domínio da capital, após tomar o controle, nesta terça-feira (23), do complexo de Bab al Aziziya - a fortaleza de Gaddafi. O ditador, por sua vez, disse nas declarações que saiu de Trípoli em um “movimento tático”, após os ataques aéreos da Otan (a aliança militar ocidental).

continua após publicidade

O paradeiro de Gaddafi é desconhecido desde domingo (21), quando os rebeldes avançaram rumo à capital, num movimento ofensivo que havia começado no sábado (20). A rede de TV Al Jazeera informou que explosões, tiros e disparos de foguetes ainda podiam ser ouvidos na capital na manhã de hoje. Os disparos foram efetuados de dentro do complexo, mas não havia informações sobre quais seriam os alvos.

Segundo a Al Jazeera, também ocorreram disparos na região do hotel Rixos, em Trípoli, onde os jornalistas estão encurralados.

Os rebeldes líbios tomaram o quartel-general de Muammar Gaddafi em Trípoli, nesta terça-feira (23). A rede americana de TV CNN informou que os rebeldes entraram em um dos edifícios do governo e saíram de lá com documentos oficiais para provar a conquista.

continua após publicidade

A CNN informou que esses documentos, arquivos e recibos têm o selo oficial do regime e o nome de Gaddafi gravados.

Rússia pede diálogo

O presidente russo, Dmitri medvedev, pediu hoje que Gaddafi e os rebeldes líbios parem de lutar e dialoguem. Segundo Medvedev, apesar do sucesso da ofensiva rebelde em Trípoli, Gaddafi e seus partidários ainda têm alguma influência e poder militar.

continua após publicidade

Ele disse que a posição do governo russo sobre a Líbia no momento é de cautela e que acompanha de perto a situação do país. Medvedev sugeriu que a Rússia pode estabelecer relações diplomáticas com os rebeldes, caso eles surjam como uma força apoiada nacionalmente.

Países da Europa e mesmo os Estados Unidos já reconheceram o CNT (Conselho Nacional de Transição) como a nova autoridade na Líbia.