Geral

Beto Richa quer parceria para trazer indústria ucraniana de fármacos

Da Redação ·

O governador Beto Richa se reuniu nesta terça-feira (23)em Kiev, com o primeiro-ministro da Ucrânia, Mykola Azárov. Durante o encontro, que durou 50 minutos, foram discutidas oportunidades de negócios e investimentos ucranianos no Paraná, além do fortalecimento dos laços culturais entre o estado e o país europeu.

continua após publicidade

De acordo com Richa, que lidera uma missão paranaense a países da Europa, a Ucrânia pretende expandir a produção de vários produtos nacionais, entre eles os aviões Antonov, além de ampliar parcerias e investimentos no setor automotivo, de estaleiros e na indústria farmacêutica. “Iniciamos um bom entendimento para aproveitar oportunidades que sejam boas para as duas partes”, disse o governador.

continua após publicidade

Ele também fez uma visita à fábrica de insulina da Ukraine Indar (empresa de economia mista) e ressaltou que o Paraná tem todo interesse em ampliar a produção de fármacos. Uma das possibilidades discutidas com executivos da indústria, segundo ele, foi a fabricação de um dos remédios que compõem o coquetel anti-HIV, através de convênio com o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar).

continua após publicidade

A Indar, que já tem um acordo com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) - que também é parceira do Tecpar -, manifestou em julho, durante visita de diretores da empresa ao Paraná, interesse na criação de novas plantas industriais em parceria com o Estado.

Também neste ano, o embaixador da Ucrânia no Brasil, Ihor Hrushko, esteve com Richa e disse que seu país pode realizar parcerias para a produção de medicamentos com transferência de tecnologia. De acordo com o governador, a cooperação pode evoluir para a implantação de um centro de inovação tecnológica internacional no Estado.

continua após publicidade

"O nosso Estado é uma referência no País e tem todas as condições de sediar uma empresa com esse perfil. Nossa intenção neste processo é formalizar a transferência de tecnologia", disse Richa. “Os ucranianos participariam do financiamento do projeto. Eles deverão apresentar uma minuta de projeto de cooperação para ser analisada pelo Tecpar e a Secretaria da Ciência e Tecnologia”, afirmou o governador.

continua após publicidade

IMIGRAÇÃO - Richa foi a única autoridade da América Latina nas festividades oficiais dos 20 anos de independência da Ucrânia. Ele também participou de um jantar que reuniu autoridades locais e 180 paranaenses que foram para Kiev especialmente para comemorar os 120 anos da imigração ucraniana para o Brasil.

Segundo Richa, a comunidade ucraniana prestou significativa contribuição ao desenvolvimento social, econômico e cultural paranaense, sem prejuízo de seus costumes e de sua cultura. Ele citou a poeta Helena Kolody, o pintor Miguel Bakun e a encenadora e mímica Denise Stoklos como expressões do talento artístico do povo ucraniano. “Os imigrantes chegaram ao Paraná para trabalhar na lavoura e criaram gerações de pessoas que se destacam nas mais diversas áreas da vida do Estado”, disse.

A missão paranaense é formada pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Valdir Rossoni, o líder do governo, deputado Ademar Traiano, o secretário de Estado da Agricultura, Norberto Ortigara, empresários e lideranças da Associação Comercial do Paraná e da Federação das Indústrias do Estado do Paraná e pelo secretário de Relações Internacionais de Curitiba, Eduardo Guimarães.